Impostos: Há um vídeo de Passos que vale a pena recordar

(DR)
(DR)
(DR)

Vídeo diz respeito a uma intervenção do primeiro-ministro durante o Congresso do PSD em fevereiro do ano passado.

Pedro Passos Coelho e a sua dívida à Segurança Social continuam a dar que falar.

Na terça-feira começou a circular no YouTube e Facebook um vídeo onde o primeiro-ministro aborda a questão da fuga aos impostos.

No vídeo, captado durante o Congresso do PSD em fevereiro do ano passado, Passos Coelho defende que “há muitos que deviam pagar os seus impostos e não pagam”.

“E porquê?”, questiona o primeiro-ministro para de seguida responder: “Porque não declaram as suas atividades”.

“Ora, nós temos a obrigação de corrigir estas injustiças. Não há nada mais social-democrata do que isso, porque aquilo que devia orientar um princípio de social-democracia é a igualdade de oportunidades. Não é o privilégio”, frisou Passos Coelho.

No vídeo, que já conta com várias partilhas nas redes sociais, o primeiro-ministro garante ainda que “se há quem se ponha de fora das suas obrigações para com a sociedade, sendo muito ou pouco, esse alguém está a ser um ónus importante para todos os outros que têm um fardo maior”.

A recuperação deste vídeo que já tem mais de um ano resulta da recente polémica relativa às contribuições que Passos Coelho devia à Segurança Social.

Tal como escreveu ontem o jornal Público – e hoje recupera – o primeiro-ministro pagou, no mês passado, uma dívida de 2.880 euros, contudo, o valor devido é de 5.016, isto sem contar com os juros de mora.

Ontem, durante a sua intervenção no encerramento das jornadas parlamentares do PSD, na Alfândega do Porto, o primeiro-ministro admitiu ter cadastro fiscal e sugeriu que as notícias sobre este surgem agora porque há “desespero” em “certas áreas políticas”.

“Quem quiser remexer na minha vida para encontrar episódios desses não precisa de tanto trabalho, nem de quebrar deveres de sigilo. Pode ter a certeza de que eu, muitas vezes na minha vida, ou me atrasei ou entreguei na altura em que o Estado me exigiu aquilo que me era exigido”, assegurou. (noticiasaominuto.com)

DEIXE UMA RESPOSTA