General Nunda na 1º Conferência de Chefes de Defesa dos Estados Membros da ONU

Geraldo Sachipengo Nunda - Chefe do Estado Maior General das FAA (Arq) (Foto: joaquina Bento)
Geraldo Sachipengo Nunda - Chefe do Estado Maior General das FAA (Arq) (Foto: joaquina Bento)
Geraldo Sachipengo Nunda – Chefe do Estado Maior General das FAA (Arq) (Foto: joaquina Bento)

O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (CEMGFAA), General-de-Exército Geraldo Sachipengo Nunda, participou na 1ª Conferência dos Chefes de Defesa dos Estados Membros das Nações Unidas, decorrida de 26 a 27 deste mês, em Nova Iorque, e examinou questões relativas às actividades de manutenção da paz da ONU.

Na sessão de abertura da reunião, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, exortou os países a contribuírem com um maior número de efectivos militares e policiais, destacando a importância das actuais 16 missões de operações de manutenção da paz da ONU desdobradas pelo mundo, todas com mandatos complexos, que incluem a protecção de civis em condições difíceis.

Os trabalhos da Conferência abarcaram quatro palestras sobre “as operações de manutenção de paz das Nações Unidas no actual contexto político, estratégico e operacional” e “desafios e oportunidades em matéria de apoio às missões no contexto das operações de manutenção de paz das Nações Unidas”.

As outras intitularam-se “problemas de desempenho no actual contexto de segurança das operações de manutenção de paz das Nações Unidas” e “futuro das operações de manutenção de paz das Nações Unidas”.

Nestes eventos, os Estados Membros foram exortados a assumir compromissos em relação à ampla gama de recursos para as actuais e futuras missões de paz, com vista a assegurar a implementação do processo de rotações periódicas dos efectivos.

Durante a sessão interactiva, co-presidida pelo Sub-Secretário-Geral da ONU para as Operações de Manutenção da Paz, Hervé Ladsous, e o Sub-Secretário-Geral da ONU para Apoio às Actividades no Terreno, Atul Khare, os participantes salientaram a importância do desenvolvimento das capacidades regionais e internacionais para apoiar as operações de manutenção de paz.

Os Chefes de Defesa de 108 países presentes ressaltaram a necessidade do incremento da coordenação entre a ONU e os países receptores de missões pacificadoras, e concluíram que os actuais desafios requerem uma alta preparação das unidades desdobradas em operações de manutenção de paz, principalmente quando a componente militar das missões comporta mandatos complexos, como a protecção de civis.

À margem da Conferência, o CEMG/FAA, cuja delegação integrou o Chefe do Gabinete de Intercâmbio e Cooperação Internacional do EMG/FAA, Tenente-General Carlos Filomeno Couceiro, abordou, em encontros separados, assuntos de interesse bilateral e multilateral com os seus homólogos do Zimbabwe, Tenente-General Philip Valerio Sibanda, da Sérvia, General Ljubiša Diković, e da Polónia, General Mieczysław Gocuł. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA