França: Direita é a grande vitoriosa nas eleições departamentais francesas

Sarkozy comemora a vitória do seu partido (UMP) nas eleições departamentais (REUTERS/Christian Hartmann)
Sarkozy comemora a vitória do seu partido (UMP) nas eleições departamentais (REUTERS/Christian Hartmann)
Sarkozy comemora a vitória do seu partido (UMP) nas eleições departamentais
(REUTERS/Christian Hartmann)

A dois anos das eleições presidenciais francesas, a oposição de direita foi a grande vencedora neste domingo no segundo turno das eleições departamentais do país. O partido UMP, do ex-presidente Nicolas Sarkozy, e seus aliados de centro (UDI) governarão entre 65 e 71 departamentos, de um total de 101, segundo pesquisas de boca de urna dos institutos Ipsos e CSA. O Partido Socialista, do presidente François Hollande, sofreu uma severa derrota e vai ficar com entre 27 e 31 departamentos.

Já o partido de extrema-direita Frente Nacional, liderado por Marine Le Pen, não ganhou em nenhum departamento. Antes das eleições, o partido socialista comandava 61 departamentos e agora deverá ficar com a metade.

Franco retrocesso

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, reconheceu neste domingo a ampla vitória conseguida pela direita e o “franco retrocesso” das forças de esquerda. Em sua primeira declaração após a divulgação das projecções de voto, Valls admitiu que o triunfo da direita foi “incontestável”.

O primeiro ministro também disse que seus pedidos à “mobilização republicana” contra a ascensão da Frente Nacional “foram ouvidos pelos franceses”. Já o ex-presidente Sarkozy afirmou que os resultados são uma “rejeição massiva às políticas de Hollande e do seu governo”.

O índice de abstenção no segundo turno ficou em 50,5%. A taxa é ligeiramente superior àquela do primeiro turno, de 49,83%. (rfi.fr)

DEIXE UMA RESPOSTA