Equipe da AIEA chega ao Irão para avançar em debate sobre programa nuclear EFE

(DR)
(DR)
(DR)

Teerão – Uma equipe de analistas da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) chegou nesta segunda-feira a Teerão com o objectivo de avançar na investigação em dois temas pendentes do programa nuclear do Irão e tratar outros assuntos técnicos.

O porta-voz da Organização da Energia das Nações Unidas busca para esclarecer especificamente dois pontos do terceiro dos 12 pontos identificados como problemáticos do programa nuclear iraniano, informou a agência de notícias oficial iraniana “Irna”.

Kamalvandi explicou que a AIEA quer explicações sobre um relatório científico realizado no Irão relacionado com o transporte de neutrões e seu uso em materiais comprimidos e o uso de modelos para este estudo, e investigações que pudessem ter aplicação militar.

“A informação dada por nossa parte foi suficiente e mais do que isso (o relatório que foi entregue à AIEA), não há nenhuma explicação especial”, ressaltou Kamalvandi.

O outro ponto a tratar serão as alegações da AIEA sobre possíveis explosões na instalação nuclear de Marivan (ao leste do país).

O técnico iraniano apontou que neste caso seu país assinalou aos técnicos da ONU que, “se eles acreditam que houve explosões, que determinem o lugar” para poder dar a eles “acesso administrado” a esse lugar concreto.

Além disso, Kamalvandi explicou que segundo o estipulado entre o Irão e a AIEA é necessário esclarecer todos os aspectos de cada um dos 12 pontos problemáticos do programa nuclear iraniano antes de passar para o seguinte.

O porta-voz aproveitou a ocasião para criticar o último relatório sobre o Irão da AIEA, que qualificou de “ambíguo” e “inaceitável” para seu país, o que deu “uma explicação convincente que não ficou bem reflectida” no documento do director-geral do organismo das Nações Unidas.

O técnico iraniano se referiu assim ao último relatório do director da AIEA, Yukiya Amano, que por um lado reconheceu o cumprimento iraniano dos compromissos do acordo de Genebra que permitiu o estabelecimento de negociações sobre o plano nuclear iraniano, mas que por outro ainda não tinha respondido algumas perguntas sobre suas actividades nucleares.

A AIEA reivindica desde Agosto que o Irão contribua para esclarecer duas medidas estipuladas em Maio de 2014.

A equipe da agência nuclear das Nações Unidas que viajou ao Irão é liderada pelo director adjunto para Assuntos de Controles Nucleares, Tero Varjoranta.

Estas conversas entre a AIEA e o Irão acontecem paralelamente às negociações multilaterais entre o país asiático e o G 51 (EUA, China, França, Reino Unido e Rússia, mais a Alemanha) que buscam alcançar um acordo global e durável que ponha fim a 12 anos de conflito nuclear.

A AIEA insiste em saber se a República Islâmica fez experimentos e investigações para conseguir uma bomba atómica. (EFE)

DEIXE UMA RESPOSTA