Cuba construirá primeiro templo católico desde o triunfo da Revolução

Fidel de Castro e o Papa Bento VI (downloadcatolico.com.br)
Fidel de Castro e o Papa Bento VI (downloadcatolico.com.br)
Fidel de Castro e o Papa Bento VI (downloadcatolico.com.br)

A Igreja cubana construirá o primeiro templo católico da ilha desde o triunfo da Revolução em 1959, em um município da província ocidental de Pinar del Río, segundo informou o último número da revista “Palavra Nova” publicada pelo Arcebispado de Havana.

A pedra fundamental da nova igreja já foi colocada em 9 de Setembro de 2014 na cidade de Sandino, no lugar onde será construído o templo, que conta com a colaboração da paróquia de San Lorenzo de Tampa (Estados Unidos), segundo o artigo da publicação católica.

O novo templo, que se chamará Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, ocupará um terreno de 200 metros quadrados no centro de Sandino, o maior município da província, e terá capacidade para receber 200 pessoas sentadas, detalhou o bispo da diocese de Pinar del Río, monsenhor Jorge Serpa.

Nessa cidade vivem mais de 36 mil pessoas, mas além disso abriga uma escola de medicina na qual estudam mais de 4 mil jovens estrangeiros, muitos deles católicos praticantes, por isso que o teatro no qual as missas eram oficiadas ficou pequeno, já que algumas vezes mais de 400 alunos foram participar do culto, segundo essa fonte.

O bispo Serpa explicou que solicitou às autoridades cubanas a construção da paróquia “primeiro porque respondia a uma necessidade dos fiéis de Sandino e era, além disso, um compromisso com esses estudantes”.

Trata-se de um projecto “simples, mas lindo”, conduzido pelo arquitecto católico Magol Valdés, que já foi apresentado às autoridades, assinalou o bispo.

Nos últimos anos foi aberta uma nova etapa nas relações entre a Igreja Católica e o Estado cubano, marcadas desde os primeiros tempos da revolução castrista pelas crises, os desencontros, os altos e baixos e as tensões.

Mas há vários anos aumentaram os contactos entre a Igreja e o governo, as procissões públicas e alguns templos foram devolvidos após terem sido desapropriados.

Nessa linha, a construção de novas edificações é uma das reivindicações da Igreja Católica, que insiste em recuperar esses espaços em Cuba para realizar sua missão evangelizadora.

De acordo com dados da Arquidiocese de Havana, 60% da população cubana (11,1 milhões de habitantes) é católica, em referência ao número de pessoas baptizadas, há no país cerca de 650 templos, 340 sacerdotes e 600 religiosas. (EFE)

DEIXE UMA RESPOSTA