China tem casamentos em massa após divórcios de conveniência por razões fiscais

O número de novos casamentos entre ex-cônjuges duplicou no ano passado em Xangai (Foto de Fred Dufour/AFP)
O número de novos casamentos entre ex-cônjuges duplicou no ano passado em Xangai (Foto de Fred Dufour/AFP)
O número de novos casamentos entre ex-cônjuges duplicou no ano passado em Xangai (Foto de Fred Dufour/AFP)

O número de novos casamentos entre ex-cônjuges duplicou no ano passado em Xangai, reflectindo, segundo as autoridades, o grande número de casais que se separam apenas para evitar um novo imposto sobre as transacções imobiliárias.

Preocupadas em conter a especulação no sector da habitação, as autoridades de Pequim adoptaram no início de 2013 uma nova lei que prevê um imposto de 20% sobre os ganhos de capital na venda de propriedades.

Mas uma brecha na lei permite que casais com dois bens imobiliários se divorciem, compartilhem as duas propriedades e revendam ao menos uma sem pagar este imposto, uma economia que pode chegar a dezenas de milhares de dólares.

A nova legislação “provocou uma avalanche de divórcios em muitas metrópoles chinesas”, explicou nesta sexta-feira o jornal China Daily, seguidos de uma explosão de novos casamentos.

Em Xangai, por exemplo, 17.300 casais divorciados voltaram a se casar com seu ex-cônjuge no ano passado, contra pouco mais de 8.000 em 2012 (ano anterior à reforma fiscal), segundo números oficiais. (afp.com)

DEIXE UMA RESPOSTA