Cabo Verde e Guiné-Bissau revisitam cooperação

Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau. (Liliana Henriques / RFI)
Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau. (Liliana Henriques / RFI)
Assembleia Nacional Popular da Guiné-Bissau.
(Liliana Henriques / RFI)

Na Guiné-Bissau, está desde ontem, uma delegação empresarial cabo-verdiana, para uma missão de prospecção de mercado. A visita decorre até domingo e visa explorar oportunidades de internacionalização. A delegação cabo-verdiana é chefiada pela ministra do turismo, Investimentos e desenvolvimento empresarial, Leonesa Fortes.

Cabo Verde quer passar das meras palavras aos actos concretos, através de parcerias de negócio para a materialização dos ideais da luta de libertação nacional dos dois países. Foram estas as palavras iniciais do presidente da Câmara do Comércio de Cabo Verde, quando discursava esta quinta-feira na abertura de uma jornada de troca de informações entre os empresários guineenses e cabo-verdianos.

Jorge Spencer Lima salientou que para Cabo Verde, a Guiné-Bissau, além de um país unido ao arquipélago pelos laços da história e da cultura, é uma oportunidade de negocio daí o facto de terem vindo à Guiné-Bissau 90 empresários dos mais variados ramos de actividades desde da construção civil, a prestação de serviços, da farmacêutica às novas tecnologias de informação, do comércio ao agro-negócio e do ramo industrial.

“A delegação que acompanhou a senhora ministra, num total de noventa pessoas, é a maior delegação que já saiu de Cabo Verde para qualquer país do mundo. Isso mostra o interesse, a importância e a amizade que os cabo-verdianos têm para com os guineenses, sobre tudo mostra que Cabo Verde, nós, damos o devido valor ao todo esforço e sacrifício consentido pelo povo da Guiné-Bissau para que Cabo Verde fosse hoje um povo livre e independente”.

Por sua vez, Braima Câmara, presidente da Câmara do Comércio da Guiné-Bissau, disse estar com muita expectativa sobre o sucesso da visita dos empresários cabo-verdianos.

“Estamos a criar as condições com os acordos que iremos assinar para lançar essas parcerias nos sectores das obras pública e da formação dos recursos humanos necessários à sustentabilidade do novo desenvolvimento. Sectores em que Cabo verde tem uma grande e bem-sucedida experiência serão resultados concretos dessa visita aos quais se associarão muitos outros ainda em fase embrionária”.

A visita da missão empresarial cabo-verdiana, chefiada pela ministra do Turismo, Investimento e Desenvolvimento Empresarial, Leonesa Soares, termina domingo. (rfi.fr)

DEIXE UMA RESPOSTA