Benguela: Número de vítimas mortais da chuva poderá aumentar

Chuva causa dor e luto em Benguela (Foto: Pedro Parente)
Chuva causa dor e luto em Benguela (Foto: Pedro Parente)
Chuva causa dor e luto em Benguela (Foto: Pedro Parente)

As autoridades do município do Lobito, 30 quilómetros a noroeste da cidade de Benguela, sede provincial, admitem que o número de mortos causados pelas fortes chuvas, totalizados até ao momento em 47, poderá aumentar, porque há ainda muitas pessoas desaparecidas e soterradas no lamaçal.

De acordo com o administrador municipal do Lobito, Amaro Ricardo, por enquanto os dados são provisórios, mas no lamaçal há pessoas eventualmente mortas e soterradas, o que poderá ainda aumentar o número de vítimas nas próximas horas.

O administrador salientou que a comissão criada pelo governo de Benguela e que integra a Protecção Civil, Região Naval Sul das FAA está a trabalhar no sentido de identificar o mais rápido possível não só as pessoas que eventualmente estejam desaparecidas, mas também as casas desabadas.

Reconheceu ser prioridade identificar pessoas que eventualmente estejam mortas e soterradas num conjunto de lixo e lama que vieram da parte alta da cidade para a baixa.

“Este trabalho requer alguma paciência”, como explicou Amaro Ricardo, para quem o número de casas ainda é indeterminado e à medida que o tempo passa outras irão desabar.

Considerou que a questão de saúde pública ocupa um lugar de primazia no plano da comissão de intervenção, de modo a atender e rápido o enterro dingo das vítimas.

Avançou que a quantidade de cadáveres está aquém da capacidade do Lobito, por isso conta-se com os municípios de Benguela e Catumbela nesse aspecto.

Segundo a Protecção Civil e Bombeiros, no Lobito, cidade fortemente afectada pelas chuvas de quarta-feira, estão contabilizados até agora 47 mortos, entre os quais 24 crianças e 28 casas destruidas. Os bairros mais afectados são Liro, Santa Cruz, Canata, Zona Comercial, Bairro Novo, Lixeira, Alto Acongo.

Em Benguela, na sede da província, a chuva provocou um morto e igual número em Caimbambo, neste último por descarga eléctrica enquanto chovia. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA