Benguela: Governador visita local de reassentamento das famílias sinistradas

Governador provincial, Isaac Maria dos Anjos (Foto: António Lourenço/Arquivo)
Governador provincial, Isaac Maria dos Anjos (Foto: António Lourenço/Arquivo)
Governador provincial, Isaac Maria dos Anjos (Foto: António Lourenço/Arquivo)

O governador da Província de Benguela, Isaac Maria dos Anjos, constatou sábado, nesta cidade, a situação real dos bairros que beneficiam de limpeza e o local onde estão realojados os sinistrados da chuva que caiu a 11 de Março sobre o município do Lobito.

Tratam-se dos Bairros da Luz, Cabaia, Compão, Restinga, que estão a ser limpos por 800 efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA) e da Polícia Nacional (PN), numa ampla operação de desobstrução das valas de drenagem, remoção da lama e lixo, como consequência das fortes chuvas que assolaram a circunscrição.

O centro de acolhimento de Kamuringue na Catumbela, onde estão a ser reassentadas as populações sinistradas e os terrenos que estão a ser loteados para a construção definitiva de casas na localidade de Bangubangu, foram entre outros, os locais visitados pelo governador.

Na ocasião, a directora provincial do Assistência e Reinserção Social (MINARS), Madalena Sendala, disse que no acampamento encontram-se já 96 famílias correspondentes a igual número de tendas e que estão a ser apoiados com alimentação.

Avançou que, o governo fez a entrega de mais de 100 tendas que ainda estão a ser montadas para de seguida efectuar o reassentamento daquelas famílias que se encontram em casas de familiares, cujas residências desabaram.

“Numa primeira fase estamos a acomodar aquelas famílias cujas casas desabaram, e para o segundo plano ver aquelas que queixam-se que as casas estão rachadas e correm o risco de desabar”, disse a responsável.

Explicou que, os agregados familiares estão a ser alistados muito criteriosamente de maneiras a identificar os beneficiários ou sinistrados para evitar reassentar pessoas que vêm para aproveitar-se da situação.

A chuva que se abateu sobre os municípios do Lobito e Catumbela, a 11 de Março, resultou em 71 mortes, 119 casas desabadas (69 no Lobito e 50 na Catumbela), 71 sem tecto nas duas regiões, dez escolas inundadas e duas igrejas destruídas em Catumbela. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA