Australianos condenados na Indonésia são levados para local da execução

Polícia indonésia vigia a área do aeroporto de Denpasar, na ilha de Bali, antes da chegada do comboio com os dois condenados a morte australianos Andrew Chan e Myuran Sukumaran (Foto de Romeo Gacad/AFP)
Polícia indonésia vigia a área do aeroporto de Denpasar, na ilha de Bali, antes da chegada do comboio com os dois condenados a morte australianos Andrew Chan e Myuran Sukumaran (Foto de Romeo Gacad/AFP)
Polícia indonésia vigia a área do aeroporto de Denpasar, na ilha de Bali, antes da chegada do comboio com os dois condenados a morte australianos Andrew Chan e Myuran Sukumaran (Foto de Romeo Gacad/AFP)

Dois australianos condenados à morte na Indonésia foram levados nesta quarta-feira a uma prisão de Java para sua execução, apesar dos protestos do governo em Camberra, “indignado” com a intransigência de Jacarta.

Andrew Chan, 31 anos, e Myuran Sukumaran, 33, condenados à morte em 2006 por dirigir uma rede de tráfico de heroína foram transferidos no início da manhã da prisão de Kerobakan, na ilha de Bali, para a penitenciária de segurança máxima de Nusakambangan.

Os dois foram levados em veículos blindados para o aeroporto de Bali, constatou a AFP no local.

As autoridades não informaram a data da execução, mas o envio da dupla à Nusakambangan aponta para um desfecho iminente.

Os condenados à morte são avisados da execução 72 horas antes.

No dia 18 de Janeiro, a Indonésia executou o brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, um holandês, um vietnamita, um malauiano e um nigeriano. As primeiras execuções no país desde 2013 provocaram uma onda de indignação internacional.

Outro brasileiro, Rodrigo Gularte, de 42 anos, está no corredor da morte após ser condenado por tráfico de drogas.

Gularte foi condenado em 2005 por entrar no país com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surf. (afp.com)

DEIXE UMA RESPOSTA