Anúncio do programa de construção de infra-estruturas pré-fabricadas para o ensino superior marca semana de educação e cultura

Ministro do Ensino Superior, Adão de Nascimento, anuncia ideia da construção de infra-estruturas pré-fabricadas (Foto: Arquivo/Francisco Miudo)
Ministro do Ensino Superior, Adão de Nascimento, anuncia ideia da construção de infra-estruturas pré-fabricadas (Foto: Arquivo/Francisco Miudo)
Ministro do Ensino Superior, Adão de Nascimento, anuncia ideia da construção de infra-estruturas pré-fabricadas (Foto: Arquivo/Francisco Miudo)

O anúncio do ministro do Ensino Superior, Adão do Nascimento, da possibilidade de se existência de construir infra-estruturas físicas para a gestão do ensino superior constitui uma responsabilidade nacional para acudir a situação difícil que muitas províncias do país ainda enfrentam marcou a semana de educacao&cultura que hoje, sábado, termina.

Falando aos deputados na sessão destinada à discussão do Orçamento Geral do Estado (OGE) na especialidade, Adão do Nascimento informou, a propósito, que um levantamento de dados foi feito em várias províncias do país por um grupo de técnicos ligado ao sector no sentido de implementar este programa.

No domínio do ensino de adultos, foi destaque da Angop o anúncio do director nacional do ensino de adultos, Makulo Valentim Afonso, de que o número de angolanos escolarizados actualmente está cifrado em 73,5 porcento, dos 24 milhões de habitantes, contra os 15 porcento em 1975 (6.300 mil habitantes).

Em entrevista à Angop durante a qual fez uma abordagem do processo de alfabetização no país desde 1975 (ano da independência nacional) até a presente data, o responsável frisou que tal facto é o resultado do esforço e da atenção que o Executivo Angolano tem dispensado quanto ao processo de escolarização dos angolanos.

O Ministério da Educação (MED) prevê, até 2025, alfabetizar seis milhões de habitantes, no âmbito do programa de revitalização e aceleração do processo de alfabetização em curso no país. Culturalmente, mereceu a atenção especial da media a realização, pelo Ministério da Cultura, do curso sobre introdução a administração e gestão bibliotecária.

O certame, a decorrer até 27 de Março, serve para abordagem de temas ligados a classificação, catalogação e planeamento de uma biblioteca e conta com a participação de 35 bibliotecários de vários organismos.

Falando sobre o assunto, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, destacou a formação contínua e permanente de quadros como prioridade das prioridades, por contribuir na elevação de conhecimentos e superação técnica profissional.

Rosa Cruz e Silva frisou que a quadros qualificados e bem dotados estarão em melhores condições para a prestação de um serviço de qualidade ao público, de acordo com as expectativas dos usuários. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA