Angola está no Top 10 da Western Union em África, diz gestor

(D.R.)
(D.R.)
(D.R.)

Companhia tem 230 pontos de transferência no País, mas vê espaço para cerca de 1.000. Mercado angolano com forte potencial de crescimento.

O mercado angolano está entre os 10 mais importantes da Western Union em África, revela o vice-presidente para a África Oriental e do Sul da companhia multinacional de pagamentos.

Em declarações ao Expansão, em Luanda, Richard Malcolm faz um balanço positivo da operação no País, onde a empresa tem 230 pontos de transferência, através de acordos com BFA, Millenium Angola, BCI e BAI. Para além dos bancos, a Western Union tem um acordo com os Correios de Angola e, nesta semana, estabeleceu uma parceria com a Rucâmbio, em Luanda.

“O nosso modelo de negócio passa por acordos com os bancos em Angola para fazer transferências, e estas organizações locais têm conhecimento e a experiência do mercado que trazem mais-valias ao clientes”, diz.

Questionado sobre os planos de expansão em termos de pontos de transferência, Richard Malcolm preferiu não estabelecer metas, mas sublinhou ver “espaço para 1.000” espaços de envio de dinheiro. Nesta altura, a companhia está também a procurar oportunidade de negócio através de novos canais, à semelhança do que já faz noutros países.

No Quénia ou no Zimbabué, por exemplo, é possível fazer transferência via telemóveis. Mas há também possibilidades de fazer envios, ou dar ordens de transferências, através da Internet ou ATM, ou quiosques. “Estamos abertos a avaliar todas as possibilidades”, afirma o gestor, que preferiu não comentar a suspensão temporária que se verificou dos envios de remessas para o exterior, por falta de divisas no mercado. Segundo o responsável, as divisas de que a Western Union necessita para proceder aos envios de dinheiro para o exterior são “cedidas pelos bancos” com os quais tem parcerias e não adquiridas, directamente, nos leilões semanais do Banco Nacional de Angola.

Questionado sobre o volume de negócios da empresa no País, Richard Malcolm preferiu não divulgar valores. O responsável da multinacional recusou igualmente dar nota dos montantes enviados, ou do número de clientes que recorrem aos serviços da Western em Angola.

A empresa está presente em mais 500 mil pontos de envio a nível mundial, em mais de 200 países e territórios. (expansao.ao)

Por: Ricardo David Lopes

DEIXE UMA RESPOSTA