Ler Agora:
Sudão do Norte: ONU não tem provas sobre violações em massa (vídeo)
Artigo completo 2 minutos de leitura

Sudão do Norte: ONU não tem provas sobre violações em massa (vídeo)

(EURONEWS)

(EURONEWS)

A organização de direitos humanos Human Rights Watch acusa as forças armadas do Sudão do Norte de terem violado mais de 200 mulheres, na localidade de Tabit, em outubro do ano passado.

As Nações Unidas tentaram investigar o caso, mas os entraves colocados pelas autoridades locais impediram que os investigadores reunissem provas.

Numa entrevista à Euronews, o chefe de Estado do Sudão negou que o trabalho da missão tenha sido boicotado.

“Isto não é um relatório é uma notícia avançada por uma radio local dirigida pela oposição e fundada por Israel. Infelizmente, as Nações Unidas deram ouvidos a esta notícia e enviaram um grupo de investigadores para Tabit. Esse grupo deslocou-se ao terreno e verificou que a informação estava incorreta. Depois os investigadores regressaram a casa e confirmaram que esta informação não estava correta, ou seja, que não houve qualquer violação” afirma Omar al-Bashir, procurado pelo Tribunal Penal Internacional por crimes de guerra e contra a humanidade.

Uma versão desmentida pelas Nações Unidas. As restrições de acesso ao local e o medo da população dificultaram o trabalho dos investigadores. Já a Human Rights Watch conseguiu documentar dezenas de casos de violação e recolher perto de duas centenas de testemunhos.

As violações que terão ocorrido no final de outubro de 2014 e durado três dias não pouparam adolescentes nem crianças. (euronews.com)

por Lurdes Duro Pereira | Com REUTERS

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »