Ler Agora:
Presidente Zambiano enaltece empenho de Angola na Região dos Grandes Lagos
Artigo completo 3 minutos de leitura

Presidente Zambiano enaltece empenho de Angola na Região dos Grandes Lagos

Edgar Chagwa Lungu - Presidente da Zâmbia discursa na Assembleia Nacional (Foto: Clemente dos Santos)

Edgar Chagwa Lungu – Presidente da Zâmbia discursa na Assembleia Nacional (Foto: Clemente dos Santos)

O empenho de Angola no alcance de uma paz duradoura na Região dos Grandes Lagos e na República Democrática do Congo, em particular, mereceu nesta sexta-feira elogios do presidente da Zâmbia, Edgar Lungu, durante uma sessão na Assembleia Nacional realizada em sua honra.

Segundo o Chefe de Estado zambiano, que se encontra em Angola em visita de trabalho, a nível regional a Zâmbia reconhece o trabalho de Angola na Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) e na região dos Grandes Lagos.

“Reafirmamos o apoio aos esforços de Angola na qualidade de presidente da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), tendo em vista alcançar uma solução duradoura no leste da República Democrática do Congo (RDC).

Edgar Lungu considerou fundamental que a região dos Grandes Lagos alcance a estabilidade, o que abrirá caminho para o crescimento e desenvolvimento sustentável dos países da região.

Na cooperação com Angola, o estadista zambiano disse que espera obter vantagem comparativa nos domínios da defesa e segurança pública, geologia e minas, bem como no comércio.

Edgar Lungu, que realiza a primeira visita ao exterior após ser empossado como presidente da Zâmbia, disse ser necessário que os investidores dos dois países retirem benefícios no comércio transfronteiriço com a extensão do Caminho-de-ferro de Benguela (CFB) a fronteira com a Zâmbia.

Manifestou-se convicto da importância económica do CFB para a África Austral por ter ligações com seis países da região entre os quais Angola, Zâmbia, RD Congo, Tanzânia e Moçambique e África do Sul.

O Corredor do Lobito (Angola) constitui, por via do Caminho-de-Ferro de Benguela, um ponto económico de interesse comum entre esses países, salientou.

Trata-se de uma infra-estrutura que liga o porto do Lobito (Benguela), na costa atlântica, à povoação fronteiriça de Luau (Moxico), na parte leste de Angola. Tem uma extensão de mil 344 quilómetros e dá acesso à parte mais interior do país.

Para lá do Luau, a via-férrea está ligada aos sistemas ferroviários da Zâmbia e República Democrática do Congo. Através da ligação com a Zâmbia é possível chegar à cidade de Beira, em Moçambique, e a Dar es Salaam, na Tanzânia, junto ao Oceano Índico.

A linha ferroviária transcontinental também se encontra ligada, indirectamente, ao sistema ferroviário da África do Sul.

O Presidente da República da Zâmbia, Edgar Lungu, chegou a meio da manhã de hoje (sexta-feira), a Luanda, para uma visita oficial de 48 horas que visa o reforço da cooperação entre os dois países. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »