Ler Agora:
Policiais foram alvos de ataque com Kalachnikov em Marselha
Artigo completo 2 minutos de leitura

Policiais foram alvos de ataque com Kalachnikov em Marselha

A polícia teria sido visada por homens armados de Kalashnikov em um bairro de Marselha nesta segunda-feira, 9. (REUTERS/Jean-Paul Pelissier)

A polícia teria sido visada por homens armados de Kalashnikov em um bairro de Marselha nesta segunda-feira, 9.
(REUTERS/Jean-Paul Pelissier)

Pelo menos um veículo da polícia francesa foi alvo de um ataque de homens armados com Kalachnikov em um bairro ao norte de Marselha na manhã desta segunda-feira (9). A informação foi confirmada por Pierre-Marie Bourniquel, director de segurança pública da região de Bouches-du-Rhône, no sul da França, que estava dentro do veículo.

Três viaturas policiais foram enviadas ao bairro após ligações de vários moradores que testemunharam um tiroteio no local onde fica um conjunto habitacional popular conhecido como Castellane.

Informações contraditórias circularam sobre o alvo ataques. A polícia do departamento onde fica Marselha chegou a desmentir as informações de que os policiais foram directamente visados. Segundo Bourniquel, o carro onde se encontrava foi alvo de tiros de homens fortemente armados e encapuzados e as balas atingiram o veículo.

Autoridades da polícia de Marselha acreditam que o tiroteio está relacionado com disputas pelo tráfico de drogas no local. Pelo menos cinco homens encapuzados teriam sido vistos circulando de motocicletas no conjunto habitacional.

Alunos confinados

O incidente foi registado horas antes da visita do primeiro-ministro francês, Manuel Valls, que decidiu ir a Marselha fazer um balanço da política de segurança adoptada para diminuir a violência e combater o tráfico de drogas e a criminalidade.

Uma unidade de elite da polícia francesa foi deslocada até o conjunto Castellane. O local teve a segurança reforçada, com bloqueios nas entradas do bairro. Os moradores do conjunto habitacional permaneceram em suas casas e crianças foram retiradas de uma creche. Estudantes de escolas também não puderam deixar o estabelecimento de ensino.

Forças de ordem em alerta

Desde os atentados do início de Janeiro que fizeram 17 mortos, as forças de ordem francesas estão em alerta máximo. Na última terça-feira, um homem de 30 anos, Moussa Coulibaly, feriu dois militares em Nice, na frente de um centro judaico.

Segundo as autoridades, o ataque foi atribuído à “radicalização” de Coulibaly, ou seja, sua atracção pelo extremismo islâmico. (rfi.fr)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »