Ler Agora:
Mourinho se diz “envergonhado” por racismo de adeptos do Chelsea
Artigo completo 3 minutos de leitura

Mourinho se diz “envergonhado” por racismo de adeptos do Chelsea

Técnico português José Mourinho espera que visita a estádio do Chelsea faça vítima mudar de ideia sobre o time. (REUTERS/Christian Hartmann)

Técnico português José Mourinho espera que visita a estádio do Chelsea faça vítima mudar de ideia sobre o time.
(REUTERS/Christian Hartmann)

O técnico José Mourinho declarou nesta sexta-feira (20) ter se sentido “envergonhado” com os insultos racistas feitos por torcedores do Chelsea em Paris, onde empurraram um passageiro negro para fora de um vagão do metro. O treinador espera que a vítima aceite o convite para assistir a um jogo no Stamford Bridge, para ver que esse tipo de comportamento não reflecte o que o Chelsea é “realmente”.

O técnico José Mourinho declarou nesta sexta-feira (20) ter se sentido “envergonhado” com os insultos racistas feitos por torcedores do Chelsea em Paris, onde empurraram um passageiro negro para fora de um vagão do metro. O treinador espera que a vítima aceite o convite para assistir a um jogo no Stamford Bridge, para ver que esse tipo de comportamento não reflecte o que o Chelsea é “realmente”.

O homem, identificado apenas como Souleymane S., prestou queixa à polícia francesa sobre o incidente. Os torcedores o impediram de entrar no vagão onde estavam e gritaram “nós somos racistas”. As agressões ocorreram na terça-feira (17), na estação de metro Richelieu-Drouot, antes do jogo entre o Paris Saint-Germain e o Chelsea, pela Liga dos Campeões.

“Nós sentimos vergonha, mas talvez não devêssemos, porque eu me recuso a ser relacionado com essas pessoas. Eu deixei o Chelsea em 2007 e não podia esperar para voltar, mas não é por causa de pessoas tão infelizes que eu quis voltar”, disse Mourinho.

A equipe inglesa suspendeu três torcedores flagrados em um vídeo durante o incidente e disse que estava colaborando com as polícias britânica e francesa para identificar outras pessoas envolvidas. O clube convidou Souleymane e sua família para assistirem à partida de volta do confronto com o PSG, em Março.

Convite para Londres

“Eu acho que ele iria assistir não só à partida, mas iria sentir o que é o Chelsea realmente. Por enquanto ele tem a ideia errada do que é o Chelsea”, afirmou Mourinho a jornalistas. “Ele iria sentir que as pessoas que fizeram essa acção a ele não são o Chelsea. O Chelsea é o dono, a directoria, o técnico, os jogadores, as pessoas que trabalham aqui, e também é a verdadeira torcida do Chelsea”, acrescentou o técnico.

O dono do clube, Roman Abramovich, declarou estar aborrecido com o incidente e que iria suspender para sempre qualquer adepto que tenha participado dos insultos. Já Mourinho destacou que o clube é marcado por ser multicultural. “Sempre foi uma equipe com grandes princípios de igualdade e não só sobre raça, mas também sobre religião, sobre tudo”, ressaltou o técnico português. “A equipe reagiu da mesma maneira que eu, com desapontamento, mas sempre com o sentimento de que não pertencemos a essas pessoas e elas não pertencem a nós”, completou.

O clube disse nesta sexta-feira que mais suspensões podem acontecer conforme as investigações avançam, mas não adiantou mais nomes de torcedores envolvidos no episódio. (rfi.fr)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »