Ler Agora:
Girabola2015: Técnico Bernardino Pedroto deixa CRC após disputa da 1ª jornada
Artigo completo 2 minutos de leitura

Girabola2015: Técnico Bernardino Pedroto deixa CRC após disputa da 1ª jornada

Bernardino Pedroto (Foto: Pedro Parente)

Bernardino Pedroto (Foto: Pedro Parente)

O treinador português Bernardino Pedroto, contratado no final de 2014, em substituição de Fernando Pereira, demitiu-se do comando técnico do Clube Recreativo da Caála (CRC), após a disputa da primeira jornada do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão (Girabola).

Em nota enviada hoje, segunda-feira, à Angop, o Recreativo da Caála justifica que razões de índole familiar impedem o técnico em continuar à frente do comando técnico da equipa do planalto central.

“Com muita tristeza e pena que a direcção do Clube Recreativo da Caála leva ao conhecimento dos órgãos de Comunicação Social, massa associativa e população em geral, que o treinador, por razão de índole familiar, não vai poder continuar a exercer as funções que até a data vinha desempenhando”, lê-se no documento assinado pelo presidente do club, Horácio Mosquito.

Todavia, a direcção do CRC, segundo a nota, aproveita a oportunidade para agradecer todo empenho, entrega, profissionalismo e lealdade apresentada pelo treinador, enquanto desempenhou tais funções dentro do clube.

Informa que assume as funções de treinador principal o então adjunto Arsénio Ribeiro “Túbia”, coadjuvado por Hélder Teixeira, Rui Garcia (preparador físico), ao passo que Pedro Pereira “Peijo” continuará a ser o treinador de guarda-redes.

O português Bernardino Pedroto, treinador que mais títulos conquistou em Angola, havia sido contratado no final época futebolística transacta para orientar o Recreativo da Caála nas próximas três épocas. No entanto, efectuou apenas um jogo oficial, o de abertura do Girabola/2015, na passada quarta-feira, com o Kabuscorp do Palanca, com quem empatou a duas bolas.

Bernardino Pedroto chegou a Angola em 2000 para orientar o ASA, com o qual se sagrou campeão em 2002, 2003 e 2004. Seguiu-se a missão no Petro de Luanda, onde amealhou dois títulos (2008 e 2009). Além disso, conquistou quatro supertaças com os “aviadores” e uma Taça de Angola com os “petrolíferos”. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »