Ler Agora:
Estado Islâmico do Iraque e do Levante, EIIL Reações ao ataque egípcio a posições do Estado Islâmico na Líbia
Artigo completo 2 minutos de leitura

Estado Islâmico do Iraque e do Levante, EIIL Reações ao ataque egípcio a posições do Estado Islâmico na Líbia

(EURONEWS)

(EURONEWS)

Aviões de combate do Egito bombardearam posições do Estado Islâmico na Líbia, horas depois daquele grupo jihadista ter divulgado um vídeo da decapitação de 21 cristãos egípcios.

No caos político da Líbia, com dois governos rivais, as reações foram diferentes:

O governo reconhecido pela comunidade internacional, exilado no leste do país, apoiou a ação e diz ter colaborado com os egípcios.

O governo da coligação Fajr Libya, que controla a capital desde o verão passado, protestou contra a ação egípcia.

Internacionalmente, destacam-se as reações da Liga Árabe que apoiou o “direito de legítima defesa” do Egito, tendo solicitado aos 22 países membros para ativar “um plano de defesa árabe” contra o terrorismo.

O presidente francês, François Hollande, e o seu homólogo egípcio, Abdul Fatah Al-Sisi, pediram ao Conselho de Segurança da ONU uma reunião para abordar a “ameaça” que representa o Estado Islâmico.

Por seu lado, a Itália encerrou a sua embaixada em Tripoli e expressou a disponibilidade para “combater” o terrorismo no quadro da ONU, exortando a Europa a incluir como prioridade a crise na Líbia.

No Egito, na aldeia de onde eram oriundos 13 dos cristãos decapitados, durante as cerimónias fúnebres familiares e amigos dos assassinados, clamaram vingança contra o Estado Islâmico. (euronews.com)

por Fernando Peneda | Com LUSA

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »