Ler Agora:
Dom Arlindo Furtado, Cardeal de Cabo Verde
Artigo completo 3 minutos de leitura

Dom Arlindo Furtado, Cardeal de Cabo Verde

Cardial Dom Arlindo, após investidura pelo Papa, sábado, 14 de fevereiro, num momento de confraternização, em Roma, com convidados e visitantes cabo-verdianos. (Agencia Ecclesia)

Cardeal Dom Arlindo, após investidura pelo Papa, sábado, 14 de fevereiro, num momento de confraternização, em Roma, com convidados e visitantes cabo-verdianos.
(Agencia Ecclesia)

Cabo Verde, já pode dizer, Habemus Cardeal, na pessoa de Dom Arlindo Furtado, nomeado, este sábado, pelo Papa Francisco, em cerimónia especial, na Cidade do Estado católico do Vaticano, em Roma, na Itália.

Efectivamente, durante cerimónias especiais, o Sumo Pontífice, Papa Francisco, investiu, oficialmente, este sábado,14 de Fevereiro, os 20 novos Cardeais, 15 deles, com estatuto de eleitor, entre os quais, o até agora, Bispo de Santiago, em Cabo Verde,  Dom Arlindo Gomes Furtado.

Estes 20 cardeais, já tinham sido escolhidos pelo Papa, Francisco, no dia 5 de Janeiro, deste ano, figurando entre eles, ainda, dois outros lusófonos, o moçambicano, Dom Júlio Duarte Langa, Bispo de Xai-Xai e o Patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, mas que devido, às suas idades avançadas, não terão poder de eleitores, com o cabo-verdiano, Arlindo Furtado, mais novo.

No acto da investidura, que decorreu na Cidade do Estado do Vaticano, o Papa Francisco, exortou aos novos Cardiais, a “terem sentido de justiça, de caridade e solidariedade”, advertindo-os ainda, para a  tentação da “inveja, do orgulho, da raiva e do rancor”.

O cabo-verdiano, Cardeal Arlindo, disse, em entrevista, à RFI, ter entendido, a mensagem do Papa, e que é missão da Igreja Católica, “estimular cada cidadão e cada crente, estarmos atentos, uns aos outros, e fazermos com que, a fraternidade, não seja apenas, um discurso bonito, mas que tenha um corpo, uma encarnação, na forma, de nos relacionarmos, uns com  os outros.”

De notar, que toda uma delegação do governo de Cabo Verde, dirigida pelo Primeiro-ministro, José Maria Neves, participou nas cerimónias de investidura do primeiro Cardeal, da história de Cabo Verde, Dom Arlindo, para além, de cabo-verdianos da diáspora, na Europa, sobretudo, da Itália, que quiseram, estar presentes, no acto, como motivo de orgulho e de satisfação, por verem, um filho das terras cabo-verdianas, investido, desse sumo poder, de escolher, o futuro Papa da Igreja Católica.

“Acho que é um momento histórico, que reconhece o percurso de Cabo Verde, a primeira Diocese, criada em África, e que reconhece, também, toda a participação da Igreja Católica, na construção de Cabo Verde”, declarou, em entrevista, à RFI, o Primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves. (rfi.fr)

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.