Ler Agora:
Distrito urbano do Kilamba Kiaxi passa a ser o oitavo município de Luanda
Artigo completo 3 minutos de leitura

Distrito urbano do Kilamba Kiaxi passa a ser o oitavo município de Luanda

Conselho de auscultação social do GPL (Foto: Alberto Julião)

Conselho de auscultação social do GPL (Foto: Alberto Julião)

O distrito urbano do Kilamba Kiaxi voltará em breve a ter o estatuto de município, perfazendo o oitavo da Província de Luanda, informou hoje o porta-voz da reunião extraordinária do Conselho Provincial de Auscultação e Concertação Social, Sebastião José.

A novidade saiu da reunião que, entre outras questões, apresentou o plano de actividades do Governo Provincial de Luanda (GPL) para 2015 e analisou o relatório de actividades realizadas em 2014.

De acordo com o director do gabinete provincial de documentação e imagem do GPL, a indicação do Kilamba Kiaxi para município, tem a ver com a extensão em si, do município de Luanda e do próprio distrito urbano.

“O governador informou aos membros do conselho que, o distrito urbano do Kilamba Kiaxi, actualmente pertencente ao município de Luanda, volta a ter o estatuto de município, com a configuração anterior, mas com algumas áreas que serão definidas por um diploma concreto”, explicou, sem indicar data.

A Província de Luanda passou de nove para sete municípios, de acordo com a nova divisão administrativa aprovada no dia 26 de Julho de 2011 pelo parlamento angolano, que introduziu também mudanças nos municípios que integram a região do Bengo. A alteração foi aprovada na altura com 173 votos a favor e um contra.

De acordo com a nova organização territorial foram extintos os municípios do Sambizanga, Rangel, Maianga, Ingombota, Samba e Kilamba Kiaxi, tendo-os incluído ao novo município de Luanda, com o estatuto de sede da província.

À província de Luanda foram ainda integrados municípios de Icolo e Bengo (com sede em Catete) e de Quiçama (com a sede na Muxima).

Assim sendo, com a referida reformulação, a província de Luanda passa de sete para oito municípios, nomeadamente Cazenga, Cacuaco, Icolo e Bengo, Viana, Belas, Quiçama e Kilamba Kiaxi.

Segundo Sebastião José, nesse presente ano, o governo tem cerca de 315 actividades por desenvolver, orçadas em 45 mil milhões de Kwanzas, mas que sofrerão uma revisão, porque o orçamento do GPL será reduzido na ordem dos 52 por cento, em função da baixa do preço do petróleo.

Disse que o sector social continua a ser o privilegiado, como a educação, a saúde, segurança, ordem pública, limpeza e recolha de resíduos sólidos. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »