Ler Agora:
Cristina Kirchner é indiciada por suspeita de entrave em investigação de atentado
Artigo completo 2 minutos de leitura

Cristina Kirchner é indiciada por suspeita de entrave em investigação de atentado

A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner. (cfkargentina.com)

A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner.
(cfkargentina.com)

A presidente argentina, Cristina Kirchner, foi indiciada nesta sexta-feira (13) no caso em que ela é suspeita de ter acobertado a participação de iranianos no atentado a um centro judaico em Buenos Aires, em 1994, que deixou 85 mortos e 300 feridos, em 1994. A decisão foi tomada pelo promotor federal Gerardo Pollicita, que dá continuidade ao trabalho do promotor Alberto Nisman, encontrado morto no dia 18 de Janeiro.

Pollicita estudou as quase 300 páginas de documentos levantados por Nisman, que morreu quatro dias depois de fazer as acusações contra a presidente. Caberá ao juiz encarregado Daniel Rafecas examinar a questão e decidir se vai intimar Cristina Kirchner, que completa 62 anos na próxima quinta-feira, a prestar depoimento, seja em pessoa ou por escrito.

Além da presidente, também foram indiciados o ministro das Relações Exteriores, Héctor Timerman, o deputado Andrés Larroque e de Luis D’Elía, ex-integrante do governo. A informação foi anunciada pelos jornais argentinos Clarin e La Nacion.

Defesa

O governo argentino já prepara sua defesa, segundo o Clarín. A procuradora Angelina Abbona poderia publicar ainda nesta sexta-feira um documento atestando que não existem indícios de “acções ilícitas” de membros do governo nas investigações realizadas por Nisman. Mas aparentemente, não é o que pensa a Promotoria.

Nisman acusou Kirchner de ter colaborado com um “projecto criminoso” para garantir a impunidade de iranianos suspeitos do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (AMIA), em 1994. A presidente teria contado com a ajuda do chanceler Timerman, do deputado Larroque e de D’Elía.

O ex-presidente Carlos Menem, que governou de 1989 a 1999, também foi acusado pelo mesmo delito de entrave à justiça. (rfi.fr)

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.