Ler Agora:
Confederação Africana de Futebol com dois pesos e duas medidas
Artigo completo 2 minutos de leitura

Confederação Africana de Futebol com dois pesos e duas medidas

(EURONEWS)

(EURONEWS)

A Confederação Africana de Futebol (CAF) não foi nada meiga com a Federação Marroquina de Futebol e aplicou aquela que é provavelmente a maior punição na história do futebol.

Por se terem recusado a organizar a Taça das Nações Africanas – o medo do ébola não foi considerado um motivo de força maior – os marroquinos foram multados em um milhão de dólares (cerca de 880 mil euros) e condenados a pagar mais de 8 milhões de euros em compensações.

No entanto o castigo não se limitou ao campo financeiro. A seleção marroquina não poderá jogar as Taça das Nações de 2017 e 2019. Um duro golpe para uma das seleções com mais talento no panorama atual do futebol africano.
A edição deste ano acabou por ser organizada pela Guiné Equatorial e a CAF não deixou de mostrar a sua gratidão.

O comportamento violento dos adeptos até pode ter interrompido a partida entre a equipa da casa e o Gana durante mais de quarenta minutos mas a mão pesada da CAF esgotou-se nos marroquinos.

A multa foi fixada em cem mil dólares (88 mil euros), ficando ainda o aviso de que caso repitam o comportamento violento, ficarão automaticamente condenados a realizar uma partida à porta fechada.

Quer isto dizer que o encontro de atribuição do terceiro lugar, entre Guiné Equatorial e RD Congo se irá realizar como se não se tivesse passado nada.

Um castigo que nem chega a ser simbólico. Não só se tratava da meia-final de uma competição continental como os adeptos eram reincidentes. Já os desafios frente a Gabão e Tunísia tinham sido marcados por distúrbios. (euronews.com)

por Bruno Sousa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »