Ler Agora:
Benguela: Ano lectivo 2015 arranca com mais de um milhão de alunos matriculados
Artigo completo 3 minutos de leitura

Benguela: Ano lectivo 2015 arranca com mais de um milhão de alunos matriculados

Alunos (TPA)

Alunos (TPA)

Um milhão e quinze mil e 697 alunos, mas 180.222 em relação ao ano passado, estão matriculados na província de Benguela, no presente ano lectivo, afirmou segunda-feira, no município de Caimbambo, o director provincial dos Registos, Tuca Manuel.

Tuca Manuel, que falava no acto provincial de abertura do ano lectivo 2015, em representação do governador provincial, Isaac dos Anjos, disse que o sector da educação conta com mil e 242 escolas, entre estatais, privadas e comparticipadas, que totalizam nove mil e 786 salas de aulas.

“O sector continua comprometido e entende que as necessidades são cada vez mais crescentes, tendo solicitado o recrutamento de mais três mil e 467 novos docentes para suprir as reais necessidades”, disse.

Explicou que em 2014, o sector da educação trabalhou para cumprir com a agenda programática, desde a organização e gestão do sistema, acção social, escolar, inspecção da educação, gestão de recursos humanos, gestão financeira, manutenção e funcionamento da rede escolar.

Segundo o director, esses serviços foram garantidos por 27.874 funcionários, 25.935 professores, dos quais 2 mil e 746 são profissionais dedicados as tarefas da gestão escolar administrativa.

Afirmou que para Março de 2015, o sector pretende disponibilizar mais 292 salas e a construção ao longo do ano de 424 novas salas de aulas.

“Constituiu ainda desafio do sector colocar em funcionamento os Institutos Médios Politécnicos da Baía Farta e o do Cubal, o Instituto Médio Agrário Joaquim Kapango e a Escola Técnica Agrária do Alto Kapaca no Cubal”, disse.

Apontou a abertura da Escola de Educação Física e Desportos de Benguela, com pelo menos um curso de formação de professores, assim como aumentar o número de salas de aulas, como estratégia para alcançar o maior número de matrículas, combatendo, deste modo, o fenómeno crianças fora do sistema de ensino.

De acordo com Tuca Manuel, o sector da educação em Benguela vai relançar a acção inspectiva, com o recrutamento e formação de mais inspectores escolares, formar continuamente os professores e administradores escolares, conferindo maior dinâmica e assistência aos programas de alfabetização.

A dinamização do desporto escolar e prestar o apoio as escolas do ensino especial em parceria com os institutos superiores de ciências de educação, das instituições do ensino superior públicas e privadas, bem como incentivar a educação para saúde focalizando as grandes endemias, como HIV e Ébola, são os outros desafios do sector para o presente ano lectivo. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.