Ler Agora:
Angola Polishing vai exportar diamantes lapidados
Artigo completo 3 minutos de leitura

Angola Polishing vai exportar diamantes lapidados

Carlos Sumbula, Endiama (Foto: D.R.)

Carlos Sumbula, Endiama
(Foto: D.R.)

A fábrica de lapidação de diamantes “Angola Polishing Diamonds” vai exportar uma parte dos seus diamantes lapidados e a outra servirá para a fabricação de jóias, informou hoje, em Luanda, o presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Diamantes (Endiama E.P), António Carlos Sumbula.

Em declarações à imprensa na reabertura da  fábrica de lapidação, Carlos Sumbula  explicou que ao vender diamantes lapidados tem-se um valor acrescentado em relação aos diamantes brutos e  também ao se vender jóias  com  diamantes  lapidados há  um valor acrescentado em  relação aos diamantes lapidados.

Informou que a fábrica  vai  produzir jóias  com parceiros  internacionais, que não especificou, uma  vez que o exercício  de fazer  jóias  é diferente  da  lapidação, por isso,  sublinhou,  na fábrica  haverá  uma unidade  para treinar os quadros nacionais neste domínio.

“Numa primeira  fase, a fabricação de jóias  será feita  no exterior  e depois pouco a pouco será  feita  no país”, disse.

O responsável informou também que  o sector vai  iniciar  um processo  de construção de mais  fábricas  de lapidação, fazer parcerias internacionais  e nacionais para se fazer cada vez mais jóias para o mercado nacional e internacional .

Em relação à comercialização das jóias, informou que existe o interesse  de algumas empresas francesas comercializarem as jóias angolanas em Mónaco e Canes, pelo que,  adiantou “ já  temos orientações  do  Executivo para o efeito”, frisou.

Sobre a possibilidade dos preços dos diamantes puderem  sofrer  alterações, devido  a actual crise do petróleo  a nível mundial,   referiu: “ nós achamos que numa  primeira fase deveríamos  aumentar a nossa capacidade de produção de jóias para aproveitar este intervalo  de tempo  em que se espera um aumento da procura dos diamantes.  A crise dos  diamantes  tem estado  a surgir mas, tem tido outras razões, não as razões baseadas petróleo”, sublinhou

Entretanto, alguns funcionários da fábrica, contactados pela Angop, mostraram-se optimistas  com a sua reabertura, frisando que a mesma vai contribuir para o aumento das  receitas fiscais do Estado.

Referiram igualmente que a reabertura da fábrica constitui uma mais-valia para o país, na medida  em que vai ajudar a contribuir para o desenvolvimento do país  e  diminuir a pobreza , sobretudo na áreas de exploração  mineira.

Zilda  Pereira ,  há 10 anos na fábrica,  espera  que haja  melhorias no trabalho  e  que a mesma  venha  traga benefícios  também para os trabalhadores .  A reabertura  é uma mais valia uma vez  que os diamantes lapidados  são três  vezes  mais caros que os diamantes brutos.

Já  Domingos  José  e  Pedro Vigário  sublinharam  que esperam produzir mais e contribuir para a abertura de mais fábricas do género  de modos a  se criar mais postos de trabalho. (portalangop.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »