Teodora Cardoso diz que é insustentável manter atual regime de pensões

(Foto: TSF)
(Foto: TSF)
(Foto: TSF)

A economista Teodora Cardoso defende que a manutenção do atual regime de pensões só é possível com uma economia saudável, baseada na produtividade e emprego.

«Não é possível suportar um regime de pensões da forma como criámos e, simultaneamente, o emprego, o rendimento e a produtividade em queda», considerou a presidente do Conselho de Finanças Públicas.

À margem do Congresso Nacional de Economistas, em Lisboa, e sem querer comentar diretamente medidas do Orçamento para 2014, Teodora Cardoso disse que, para continuar a pagar pensões como tem feito até agora, o país só o pode fazer com uma economia saudável, baseada em duas variáveis intrinsecamente ligadas: produtividade e emprego.

No seu entender, a resolução do problema estrutural é um processo demorado que, enquanto não for resolvido, terá de ser acompanhado a curto prazo por medidas que envolvem custos.

Sofrer agora para colher os frutos depois é um processo que, na opinião de Teodora Cardoso, terá de se basear num compromisso político e económico que permita fazer crescer a economia. (tsf.pt)

Por Nuno Serra Fernandes

 

DEIXE UMA RESPOSTA