Secretário-geral do MPLA ausculta militantes em Portugal

Secretário geral do MPLA Julião Mateus Paulo "Dino Matrosse " (Foto: Pedro Parente)
Secretário geral do MPLA Julião Mateus Paulo "Dino Matrosse " (Foto: Pedro Parente)
Secretário geral do MPLA Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse ” (Foto: Pedro Parente)

O secretário-geral do MPLA, Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”, reuniu-se no último fim-de-semana, em Lisboa, com militantes da organização de quem auscultou as suas preocupações.

O encontro, segundo do ano, inseriu-se nas comemorações do Dia do Herói Nacional, o Presidente e Fundador da Nação angolana, António Agostinho Neto.

O encontro realizado sob o lema “MPLA- Crescer Mais e Distribuir Melhor”, e que contou com as presenças dos membros do Comité Central, Eulália Rocha, Rosa de Almeida e José Marcos Barrica, visou criar uma interacção entre ambos a fim de se discutir os problemas dos militantes na diáspora, sugerir ideias, bem como receber respostas sobre algumas inquietações da comunidade em geral.

O secretário-geral do MPLA forneceu informações sobre o rumo do país, bem como as dificuldades que o Governo enfrenta para a materialização dos projectos em carteira, face à crise económica e financeiro que abalou o mundo e Angola.

Os presentes manifestaram preocupações ligadas ao estado social em Portugal, e colocaram questões ligadas a oportunidades de emprego e habitação caso regressem ao país.

A isto, Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse” falou dos programas do Executivo angolano no domínio da construção de novas centralidades e da dinamização do emprego jovem, considerando pertinentes as inquietações dos militantes.

Explicou as razões de alguma morosidade na execução de alguns projectos, da insuficiência de certos bens e serviços públicos e apontou os projectos e acções do governo constantes do Plano Nacional de Desenvolvimento para o quinquénio 2012-2017.

Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse” pediu aos militantes para se organizarem e estudarem pois “só assim poderão contribuir para o desenvolvimento do país e destacarem-se na sociedade. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA