São Tomé: Guarda presidencial julgado por furto de computador do Presidente da Républica

Palácio Presidencial de São Tomé e Príncipe (DR)

Um guarda presidencial vai ser julgado nos próximos dias em São Tomé e Príncipe depois de confessar o furto do disco duro e outros periféricos do computador pessoal do Presidente Manuel Pinto da Costa, apurou a PANA neste fim de semana em São Tomé.

Palácio Presidencial de São Tomé e Príncipe (DR)
Palácio Presidencial de São Tomé e Príncipe (DR)

Num ato que terá exposto a vida pessoal do Presidente Pinto da Costa,  o assaltante terá também levado consigo as placas de energia e memória do mesmo aparelho dotado do sistema de comunicação em videoconferência, entre outras funcinalidades.

Segundo a imprensa local, o Instituto Nacional de Tecnologias de Informação e Comunicação (INIC) detetou, a 1 de outubro corrente, que o computador do Presidente santomense era “apenas um casco”, durante uma inspeção rotineira ao sistema de comunicação do Palácio Presidencial.

Trata-se de um sistema de comunicação em videoconferência e outras modalidades que permite ao chefe de Estado santomense interagir com os seus homólogos estrangeiros, num pacote informático instalado no quadro da cooperação entre a Índia e os países africanos.

O guarda presidencial que tem acesso à sala do Presidente “confessou” ter levado consigo o disco duro do computador, bem como as suas placas de alimentação e memória, indica a fonte.

Nesta operação, que ele terá aparentemente realizado com a ajuda de terceiros, o guarda “conseguiu entrar na unidade central e levar consigo todo o recheio electrónico e outros”.

Após a sua detenção, o autor confesso do assalto foi constituído arguido e aguarda julgamento sob termo de identidade e residência depois de passar pela Polícia de Investigação Criminal e presente ao Ministério Publico. (panapress.com)

DEIXE UMA RESPOSTA