PS apresentou três propostas de alteração ao regime de convergência de pensões

Pedro Marques (Foto: D.R.)
Pedro Marques (Foto: D.R.)
Pedro Marques (Foto: D.R.)

O PS quer eliminar o corte retroativo das pensões. Esta é uma das três propostas que, no último dia do prazo, os socialistas apresentaram para alterar o diploma do Governo sobre o regime de convergência de pensões entre a Caixa Geral de Aposentações e a Segurança Social.

O deputado socialista Pedro Marques explicou à Antena1 que “o PS propõe a eliminação dos cortes retroativos de pensões, como um elemento maior para tornar este diploma conforme e razoável face ao Estado de Direito e à democracia”.

“O Governo pretende cortar retroativamente pensões atribuídas a pessoas que descontaram legalmente para os sistemas de pensões e que são pensionistas há muitos anos, portanto pessoas com idade muito avançada”, argumentou.

Pedro Marques revelou ainda que “o PS propõe também que haja uma convergência maior, o que tem a ver com a revalorização dos salários da Função Pública, que é muito pior do que nas pensões do regime geral”. “Portanto, propomos que essa revalorização de salários seja pela inflação, como acontece no regime geral da Segurança Social”, acrescentou.

“O PS propõe que, a cobro destas normas que o Governo introduz de corte nas pensões, nomeadamente da taxa de substituição das pensões para 80 por cento, que não fiquem as pensões agora da Função Pública piores do que aquelas que se verificam no regime geral da Segurança Social”, concluiu. (rtp.pt)

por Sandra Henriques

DEIXE UMA RESPOSTA