Protecção civil contribui para redução dos riscos de acidentes

UCCLA (TVI)
UCCLA (TVI)
UCCLA (TVI)

A protecção civil constitui um valioso instrumento, por ser elemento básico na redução dos riscos das calamidades naturais, acidentes e no desenvolvimento de acções de formação, prevenção e socorro.

A afirmação é do vice-governador da província do Huambo para o sector económico, Francisco Fato, que discursava na abertura do 3º seminário técnico da rede temática de protecção civil da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), a decorrer nesta cidade até quinta-feira.

Referiu, no seu discurso, que os temas em foco no decorrer do evento afiguram-se na importância da organização e operacionalização do sistema de protecção civil em Angola, como forma de valorização e protecção da vida humana.

“O nosso objectivo actual é partilhar os conhecimentos, trocar experiências e reflectir sobre as ocorrências e propor soluções viáveis com vista a protecção da vida das pessoas e dos seus bens”, realçou.

Para o alcance deste desiderato, o vice-governador provincial do Huambo apelou aos efectivos ligados à protecção civil a ter em conta, nas suas actuações, o sentido de profissionalismo, espírito de abnegação, empenho, disciplina e, acima de tudo, organização como chave de sucesso para o alcance dos objectivos preconizados.

Acrescentou também ser necessário a adopção de estratégias e medidas adequadas, de maneira a permitir maior integração e elevação dos níveis de prestação dos agentes da protecção civil na preservação e sensibilização das populações, no que concerne aos riscos dos acidentes, através da promoção de seminários nas comunidades.

Francisco Fato louvou a iniciativa do secretariado da União das Cidades Capitais de Língua portuguesa pela realização do evento e por ter escolhido a cidade do Huambo, como palco do mesmo, considerando que servirá de alavanca para o reforço das acções para um futuro protegido e seguro.

Disse ainda constituir uma oportunidade para apresentar aos membros da UCCLA, as políticas em curso no quadro de protecção civil a nível da província e colher experiências que possam melhorar os resultados já alcançados. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA