Participação marcante de Angola na conferência global sobre trabalho infantil

Secretário de Estado Sebastião Lukinda representou Angola no evento (ANGOP)

Brasília – A delegação angolana chefiada pelo secretário de Estado do Emprego e Segurança Social, Sebastião Lukinda, terminou a sua participação na III Conferencia Global sobre o Trabalho Infantil, que encerrou quinta-feira em Brasília (Brasil), depois de três dias de debates.

Secretário de Estado Sebastião Lukinda representou Angola no evento (ANGOP)
Secretário de Estado Sebastião Lukinda representou Angola no evento (ANGOP)

Angola participou em todos os painéis que debateram os vários temas em discussão, tendo Sebastião Lukinda, ao intervir na sessão de alto nível, destacado o combate à pobreza e os desequilíbrios sociais como uma das prioridades do Executivo angolano liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos.

A questão da necessidade de adopção de políticas públicas coerentes e integradas pelos Estados membros da Organização Internacional do Trabalho (OIT) foi defendida na Carta de Brasília, documento que sintetiza as conclusões do evento sobre o trabalho infantil.

A conferência reafirmou ainda a determinação dos participantes de eliminar as piores formas de trabalho infantil até 2016, ao mesmo tempo que reiterou o objectivo final de erradicar todas as formas de trabalho infantil no mundo.

O Encontro contou com a participação de delegados de 157 países, entre os quais 37 ministros e delegados representando governos, trabalhadores, empregadores e sociedade civil.

Numa comunicação feita na sessão de encerramento, que prendeu a atenção dos presentes do princípio ao fim, o ex-presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, disse que a grandeza de uma nação é medida pela sua capacidade de cuidar dos direitos da criança.

Na oportunidade, Lula da Silva transmitiu aos presentes a experiência brasileira que permitiu reduzir o trabalho infantil nos últimos dez anos, ao retirar da extrema pobreza 14 milhões de famílias, através do programa Bolsa Família.

Estima-se que actualmente é o maior programa de mobilidade social de distribuição de renda no mundo, ao atender 36 milhões de brasileiros.

A IV Conferencia Global sobre o Trabalho Infantil terá lugar na Argentina, em 2017, e até lá o compromisso é atingir a meta de eliminação do trabalho infantil nas suas piores formas, que atinge 85 milhões de crianças. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA