Moçambique: Sentenciados mais raptores

(DR)
(DR)
(DR)

Mais quatro indivíduos acusados de raptos conhecerão hoje a sua sorte quando a juíza Berta Salomé Zita, da 6ª Secção do Tribunal Judicial da Província de Maputo, tornar pública a sentença.

O grupo, composto por Arlindo Timane, Manoa Valói, Inácio Mirasse e Edson Vombe foi o primeiro a ser julgado desde o início da onda de raptos em 2011 mas o último sentenciado, uma vez que esta semana seis dos oito raptores que vinham sendo julgados pelo Tribunal Judicial da Cidade de Maputo foram condenadas a 16 anos de cadeia cada, por envolvimento no rapto de seis vítimas.

Arlindo Timane, Manoa Valói, Inácio Mirasse e Edson Vombe são acusados de terem raptado o empresário Ibrahim Gani, dono da empresa INCOPAL. Estes mesmos indivíduos são indiciados de sequestro de uma outra vítima desta feita na cidade de Maputo, devendo a sentença deste caso ser proferida próximo mês.

Ibrahim Gani e família disseram em tribunal que não pagaram nenhum valor para o libertar do cativeiro mas o Ministério Público aponta terem sido pagos um milhão de meticais aos raptores.

Na última sessão do julgamento destinada à apresentação das alegações finais por parte dos intervenientes processuais, o Ministério Público, na pessoa da Procuradora Glória Adamo, solicitou ao tribunal para que arbitre a pena máxima aos quatro réus por prática de crimes de roubo, cárcere privado, porte ilegal de arma, formação de quadrilha e branqueamento de capitais. Entretanto, a defesa dos réus, formada por Boavida Zandamela, Jeremias Mondlane e Ângelo Nkutumula, solicitou a absolvição dos seus clientes, justificando, para o efeito, o facto de não se ter produzido nenhuma prova do seu envolvimento. (jornalnoticias.co.mz)

DEIXE UMA RESPOSTA