Ler Agora:
Moçambique: Mais locomotivas para Benga
Artigo completo 3 minutos de leitura

Moçambique: Mais locomotivas para Benga

A RIO Tinto Coal Moçambique (RTCM) acaba de comprar quatro novas locomotivas e 110 vagões para o transporte de carvão produzido na mina de Benga.

(jornalnoticias.co.mz)

(jornalnoticias.co.mz)

Os 110 vagões e duas das novas locomotivas já se encontram a operar na linha de Sena, e as restantes locomotivas deverão chegar no próximo mês de Novembro.

Para Carlos Galego, director de cadeia de carvão da RTCM, “estes novos meios circulantes visam acompanhar os melhoramentos que estão sendo feitos na linha de Sena e vão maximizar a capacidade de transporte de carvão da RTCM”.

A mina de Benga é uma joint-venture entre a Rio Tinto (65%) e a Tata Steel Lda (35%).

A Rio Tinto é um grupo internacional líder no sector de mineração com sede no Reino Unido, que combina a Rio Tinto plc, uma empresa cotada na Bolsa de Londres e de Nova Iorque, e a Rio Tinto Limited, que está cotada na Bolsa de Valores da Austrália (Australian Securities Exchange).

No ano passado a Rio Tinto Coal Moçambique anunciou um programa de reforço ao treino de maquinistas moçambicanos para as suas operações de transporte de carvão da  mina de Benga, na província de Tete para o Porto da Beira, em Sofala.

Na altura, ou seja, em finais do ano passado, a companhia estimava que já havia treinado 14 maquinistas e 30 maquinistas assistentes, que asseguravam o transporte de carvão a partir da Bacia de Moatize para o Porto da Beira.

A previsão era que até meados de 2013, este número tivesse crescido até um total de 60, sendo 30 maquinistas e 30 maquinistas assistentes sendo que, com o tempo, alguns dos maquinistas assistentes deveriam passar para o nível  de maquinista.

A importação destas locomotivas e vagões ocorre numa altura em que acabam de arrancar as obras de beneficiação da linha de caminho-de-ferro do Sena que se destinam a aumentar a capacidade de transporte dos actuais 6,5 milhões de toneladas para 20 milhões de toneladas.

As obras na linha que liga Moatize, na província de Tete, ao Porto da Beira, na província de Sofala, incluindo no ramal Inhamitanga/Marromeu, numa extensão de 575 quilómetros, deverão ficar concluídas em Fevereiro de 2015.

O director da Brigada de Reconstrução da Linha de Sena, Sancho Quipiço, disse que as obras irão permitir um tráfego ferroviário com uma média diária de 10 a 11 comboios com seis locomotivas e 100 vagões contra os actuais com duas locomotivas e 42 vagões.

A linha do Sena é a principal rota de escoamento do carvão mineral que está a ser extraído na província de Tete pelos grupos brasileiro Vale e anglo-australiano Rio Tinto.

De referir que onegócio da Rio Tinto envolve a descoberta, mineração e processamento de recursos minerais. Os principais produtos são alumínio, cobre, diamantes, energia (carvão e urânio), ouro, minerais industriais (bórax, dióxido de titânio e sal) e minério de ferro. A Rio Tinto está em actividade por todo o mundo, mas está fortemente representada na Austrália e América do Norte, com negócios significativos na Ásia, Europa, África e América do Sul. (jornalnoticias.co.mz)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »