Moçambique: Disponíveis 600 bolsas de estudo

(jornalnoticias.co.mz)
(jornalnoticias.co.mz)
(jornalnoticias.co.mz)

SEISCENTAS bolsas de estudo para o nível superior estarão disponíveis no próximo ano lectivo nos diversos estabelecimentos de ensino superior dentro e fora do país.

Esta informação foi tornada pública ontem, em Maputo, por Octávio de Jesus, director- geral do Instituto de Bolsas de Estudo (IBE), do Ministério da Educação, à margem da 4.ª Reunião Nacional de Bolsas de Estudo.

Octávio de Jesus afirmou que neste momento o IBE está a gerir 2.883 estudantes bolseiros, sendo que 1692 estão em diversas instituições nacionais e os restantes 1191 no estrangeiro.

O desejo do IBE, tal como deu a entender Octávio de Jesus, é disponibilizar maior número de bolsas de estudo para beneficiar a mais moçambicanos, mas os recursos financeiros são escassos.

“Dentro das limitações financeiras que estamos a enfrentar, nós vamos incrementar mais 600 bolsas de estudo, dos actuais 2.883. Os recursos não são suficientes, por exemplo, para duplicar o número dos estudantes bolseiros porque é preciso ter uma rectaguarda segura para manter o grupo que já está no sistema e garantir novos ingressos”, disse De Jesus.

Entretanto, Francisco Itai Meque, vice-ministro da Educação que dirigiu a sessão de abertura do evento, disse que o processo de atribuição, coordenação e gestão de bolsas de estudo implementado pelo Ministério da Educação assegura a materialização das políticas e prioridades definidas pelo Governo em cada etapa de desenvolvimento do nosso país.

Meque afirmou que o cenário actual de concessão e gestão de bolsas de estudo tem em vista a construção de uma sociedade moçambicana baseada nos ideais de liberdade, da democracia, de justiça social e também a preparação da juventude para a sua participação efectiva na edificação do país.

“Face a estas premissas, durante esta sessão, a nossa missão é reflectirmos em conjunto sobre as melhores estratégias para a concretização das nossas aspirações, destacando-se a redução da pobreza e a promoção do desenvolvimento, através da expansão de oportunidade de acesso à formação a níveis cada vez mais elevados dos cidadãos moçambicanos, através de atribuição de bolsas”, frisou Meque.

O governante referiu que a reforma financeira do Ensino Superior, recentemente aprovada pelo Conselho de Ministros, constitui uma mudança profunda sobre os métodos e os procedimentos que vinham sendo usados para o acesso e financiamento do ensino superior no país. (jornalnoticias.co.mz)

4 COMENTÁRIOS

  1. bom noite. gostaria de saber como posso concorrer essas bolsas para exterior. e essas bolsa e so para licenciatura? ou ha para mestrado?

DEIXE UMA RESPOSTA