Ministro da Educação defende participação dos gestores escolares na educação para todos

Pinda Simão, Ministro da Educação (ANGOP)

O ministro da Educação, Pinda Simão, defendeu sábado em Caxito, província do Bengo, a participação dedicada dos gestores escolares e do seu corpo docente para continuar a levar adiante um projecto abrangente de educação para todos e ter uma escola amiga da criança.

Pinda Simão, Ministro da Educação (ANGOP)
Pinda Simão, Ministro da Educação (ANGOP)

O dirigente fez estas considerações no acto de encerramento do workshop sobre “o papel do professor e do encarregado de educação, na educação da nova geração, “Missão ou Demissão” realizado de 24 a 25 de Outubro, em Caxito, província do Bengo.

Considerou que para a educação de uma criança ou de um adolescente, há responsabilidades das instituições escolares, que terão obrigatoriamente de cumprir com a sua função social.

Contudo, disse ainda Pinda Simão, há também responsabilidades co-participadas por parte da família, das instituições religiosas e associativas, da comunicação social, das empresas com interesses económicos locais e mesmo de toda a sociedade civil.

Frisou que sendo a família o factor primordial de educação há a necessidade do estabelecimento de uma relação de cooperação desta com a escola, particularmente, no meio rural, onde o quadro de valores se apresenta bem diferenciado.

De um modo geral, disse Pinda Simão, os pais compreendem a necessidade de mandar os filhos à escola, mas dado o seu analfabetismo literal e funcional, há pais que não se encontram ainda devidamente preparados, nem motivados, para encorajarem os filhos a obterem bons resultados.

“Na escola, a criança é encorajada a estabelecer contactos com crianças e adultos”, ressaltou acrescentando que “há usos familiares que orientam a criança a conviver, preferencialmente, com outros da sua idade”.

De acordo com o ministro da educação, a escola encoraja à conversação, à troca de ideias, à interrogação e à curiosidade, mas a família, tendencialmente, ensina à criança, que a boa educação, consiste em saber comportar-se silenciosamente.

Realçou também que a tarefa do professor seria, futuramente, mais facilitada, quando os pais destas crianças fossem, também eles, sujeitos ao processo de educação de adultos.

Pinda Simão felicitou a Fundação Sagrada Esperança (FSE) pela realização deste evento e pelos temas abordados.

Durante dois dias os participantes abordaram temas como “O papel da escola na transmissão dos valores”, “O papel dos meios de comunicação social na educação da nova geração”, “a importância da educação para os valores: Contributos da família”, “a escola e o encarregado de educação;

Contributo ou ruptura” e “o papel da escola na transmissão dos valores”.

Participaram no encontro membros do governo provincial do Bengo, representantes das autoridades tradicionais e de igrejas, docentes e estudantes universitários entre outros convidados. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA