Mais de 15 mil jovens aprendem artes e ofícios na capital do país

Chefe do serviço do INEFOP em Luanda, António Agostinho Pereirda (ANGOP)
Chefe do serviço do INEFOP em Luanda, António Agostinho Pereirda (ANGOP)
Chefe do serviço do INEFOP em Luanda, António Agostinho Pereirda (ANGOP)

Quinze mil e quatrocentos e vinte e nove jovens são formados nos Centros e Pavilhões de Formação Profissional do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, na província de Luanda, informou hoje à Angop fonte da instituição.

De acordo com o chefe do serviço do INEFOP da província de Luanda, António Agostinho Pereira, os formandos estão a ser capacitados nas especialidades de mecânica auto, frio comercial, electricidade auto, corte costura, pedreiro ladrilhador, electricidade de baixa tensão, medidor orçamentista, decoração, canalização, soldadura, entre outros.

Segundo a fonte, muitos dos jovens que terminam a formação nos centros são encaminhados para o mercado de trabalho, através dos Centros de Emprego, por um lado e, por outro, encaminhados para estágios profissionais em algumas empresas .

Acrescentou ainda que no fim de cada ciclo formativo é realizado um encontro com as distintas entidades empregadoras com a finalidade de se dar a conhecer os recursos humanos capacitados e a sua disposição, o que tem resultado no recrutamento directo de muito destes jovens.

A fonte relembrou que outra estratégia do INEFOP são os programas de inserção de jovens na vida activa, sobretudo o empreendedorismo e a gestão básica de negócios para os cidadãos que pretendam desenvolver uma ideia de negócio e posteriormente abrir a sua própria empresa.

O responsável fez igualmente referência ao Programa de Formação Profissional de curta duração, denominado “ Avanço ”, que consiste na introdução de novos cursos, para formar quadros que possam atender aos pequenos serviços na comunidade, susceptiveis de proporcionarem a obtenção de rendimentos de forma sustentada, que começou a ser desenvolvido este ano, na província de Luanda.

O programa “Avanço” já formou, até a presente data, 62 jovens nas especialidades de técnico de montagem, reparação e manutenção de antenas parabólicas, mecânica de geradores de pequeno porte, barbeiro e cabeleireiro, estando em formação 23 jovens no curso de empregado de mesa e bar.

Igualmente, está-se a criar as condições para o arranque dos cursos de empregada doméstica, desenho gráfico, fotografia e digitalização e disco jockey.

No âmbito do Programa “Avanço”, prevê-se a formação de 180 jovens da província de Luanda, até final do ano em curso.

Anunciou a extensão da  rede dos centros de formação e aumento da oferta formativa, sendo que para tal estão a ser identificados espaços para a construção de novos centros de formação em função das necessidades do próprio mercado de emprego e também das próprias localidades.

Para além dos centros de formação profissional, preve-se também criar uma figura que é denominada Pavilhão de Prestação de Serviço “Pro Trabalho” que visa a ocupação dos jovens e consequentemente a prestação de serviço com qualidade as comunidades em que se encontram inseridos.

Ressaltou que o grande desafio do Executivo é  ocupar os jovens com  a criação de políticas no sentido de enquadrá-los tão logo terminem a formação junto das empresas ou por conta própria.

A cidade capital conta actualmente com 30 Unidades de Formação Profissional, sendo 12 Pavilhões de Formação de Artes e Ofícios, 10 Centros de Formação Profissional, quatro unidades móveis de formação profissional e igual número de Centros Integrados de Emprego e Formação Profissional. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA