Lugar no Conselho de Segurança da ONU poderá trazer vantagens ao país

Kimanwu Ukinu Daniel - docente universtário (Foto: ANGOP)
Kimanwu Ukinu Daniel - docente universtário (Foto: ANGOP)
Kimanwu Ukinu Daniel – docente universtário (Foto: ANGOP)

A conquista de um lugar de membro não -permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) poderá trazer ao país, caso o consiga, distintas vantagens, de acordo com o especialista em relações internacional Kimanwu Ukinu Daniel.

O docente universitário e especialista em relações internacionais fez estas afirmações  quando falava em entrevista à Angop sobre a estratégia dopais no quadro da sua campanha membro não -permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas para o período 2015/2016.

Kimanwu Ukinu Daniel referiu que estas vantagens são enormes, porque fazer parte de um fórum onde se toma as grandes decisões sobre as questões de paz e segurança no mundo permitirá uma maior visibilidade ao nível internacional, o que traria vantagens económicas e comerciais, alem de politicas.

Em relação aos feitos de Angola no quadro do seu anterior mandato nesta mesma organização (2003/2004), acrescentou que “se hoje praticamente muitos países africanos estão a apoiar a candidatura do país é em parte devido aos resultados positivos alcançados por Angola durante este período como membro não -permanente”.

Explicou que “foi naquele tempo que havia, por exemplo, os conflitos na região do Ituri (RDC) cuja resolução contou com o empenho de Angola, além de outras questões de conflito e paz  que afectavam o continente”.

Disse ainda que Angola teve uma postura positiva durante este mandato e acredito que é na base desta experiência deste mandato que tomou a iniciativa de candidatar-se novamente.

“Não é por acaso que observamos praticamente um desfile de autoridades estrangeiras que vêm beber da fonte da experiência angolana para a resolução de diferentes situações que afectam o mundo”.

A conseguir este lugar, em 2015, será a segunda vez que o país desempenhará as funções de membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU, uma vez que no biénio 2003/2004 desempenhou já um mandato.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas é composto por cinco membros permanentes (EUA, Rússia, China, Reino Unido e França) e por dez membros não permanentes. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA