Luanda: Reabilitação das estradas permitirá fluidez de viaturas

Bento Bento - Primeiro Secretário do M.P.L.A em Luanda (ANGOP)
Bento Bento - Primeiro Secretário do M.P.L.A em Luanda (ANGOP)
Bento Bento – Primeiro Secretário do M.P.L.A em Luanda (ANGOP)

A efectuação do programa de reabilitação das vias secundárias e terciárias de Luanda, cujo acto de consignação das obras às empresas eleitas foi prestigiado recentemente pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, vai melhorar o trânsito caótico que se verifica na capital angolana.

Este vaticínio foi contado recentemente pelo primeiro secretário do Comité Provincial do MPLA em Luanda (CPPL), Bento Bento, aos delegados à 1ª Conferência Extraordinária deste órgão partidário, durante o encontro de preparação do evento, realizado hoje.

“Luanda precisa de um programa específico de construção permanente de estradas secundárias e terciárias para diminuir a discrepância existente entre o crescente número de viaturas que circulam na cidade e a reparação ou construção de novas vias”, asseverou.

A guisa de informação, disse que a par do programa aludido, está em forja a construção de uma auto-estrada que ligará os bairros da Praia do Bispo e do Benfica, para  descongestionar os constantes engarrafamentos que nos últimos tempos têm se registado na zona oeste (litoral) de Luanda.

Bento Bento, que é também o governador de Luanda, informou igualmente estar em curso  a construção de dois parques subterrâneos na baixa da cidade, para facilitar o  estacionamento de viaturas que por aquelas paragens tem sido bastante difícil, e disciplinar o trânsito.

Ao avaliar as acções desenvolvidas pelo governo provincial de Luanda nos mais variados domínios, os conferencistas enalteceram os níveis atingidos, mormente na construção de escolas, postos sanitários e outras infra-estruturais sociais.

Todavia, reprovaram a desordem pública estimulada pelos taxistas, através da condução anárquica, e pela acção negativas das vendedoras de rua, tendo em conta a quantidade de  lixo que deixam espalhado pelas vias e passeios da cidade.

Tendo anuído a observação, Bento Bento anunciou a efectivação de uma acção conjugada  entre o Executivo, o governo provincial de Luanda, as administrações municipais e a  Polícia Nacional, mediante a adopção de medidas administrativas e judicias para inverter a situação.

Para devolver a higiene e beleza que a metrópole angolana já ostentou em anos idos, os administradores municipais foram chamados a serem mais ousados na sua actuação, com a adopção de medidas pedagógicas disciplinares e sancionatórias.

“É preciso por fim a anarquia que se verifica nas ruas da cidade, porque mesmo não havendo mercados suficientes, as pessoas não podem dar-se ao direito de ocuparem passeios e estradas para venderem os seus produtos”, asseverou o governador. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA