Jornalista detido durante novas demolições em Luanda

Luanda, capital Angolana (REUTERS/Siphiwe Sibeko)
Luanda, capital Angolana (REUTERS/Siphiwe Sibeko)
Luanda, capital Angolana
(REUTERS/Siphiwe Sibeko)

As autoridades angolanas retomaram as demolições forçadas, ontem num bairro junto ao aeroporto de Benguela e hoje no bairro do Zango município de Viana, nos arredores de Luanda, demolições durante as quais um jornalista foi detido.

Joaquim Sutila, chefe do departamento de repórteres da radio privada Despertar foi detido esta quarta-feira quando estava a efectuar a cobertura jornalística das destruições em Viana e esteve preso durante algumas horas. Ao referir não ter sido alvo de violências, o repórter afirma ter sido ameaçado.

Estes incidentes sucedem no momento em que uma das ONG que tem estado atenta a esta situação, a SOS Habitat, está a organizar uma marcha pacífica para assinalar a semana mundial do habitat. Esta marcha que deve decorrer no sábado em Luanda não recebeu até ao momento uma autorização formal por parte das autoridades locais, conforme disse à RFI André Augusto vice-coordenador da direcção da SOS Habitat. (rfi.fr)

Por Liliana Henriques 

DEIXE UMA RESPOSTA