Itália: Tragédia de Lampedusa assinalada com dia de luto nacional

(Foto: Euronews)
(Foto: Euronews)
(Foto: Euronews)

Esta manhã foram retomadas as buscas ao largo da ilha italiana de Lampedusa onde na quinta-feira um barco proveniente do norte de África naufragou com cerca de 450 a 500 pessoas a bordo.

Pelo menos 130 mortos é o balanço provisório. Cerca de duas centenas de pessoas permanecem desaparecidas. Receia-se que o balanço final possa ultrapassar as três centenas de mortos.

Pelo menos 150 pessoas foram resgatadas com vida.

Imagens das operações mostram a escala da tragédia descrita pelo presidente da câmara de Lampedusa, Giusi Nicolini, como “um horror indescritível”.

Falando à imprensa, o ministro italiano do Interior, Angelino Alfano, afirmou “a Europa deve tornar-se protagonista ou não poderemos que dizer que existe uma relação de apoio. Queremos que essa fronteira, a fronteira de Lampedusa, seja considerada fronteira europeia e não de Itália.”

O alto funcionário italiano confirmou ainda que o comandante do barco, um tunisino de 35 anos, foi detido pelas autoridades.

De acordo com as Nações Unidas, a maioria dos emigrantes é proveniente da Eritreia e Somália.

Esta altura do ano é tradicionalmente mais calma e por isso propícia à travessia do Mediterrâneo

Diariamente chegam à costa italiana embarcações provenientes do norte de África  (pt.euronews.com)

 

DEIXE UMA RESPOSTA