Israel: Milhares de pessoas lembram asassinato de Rabin em Tel Aviv

Tel Aviv (AFP)
Tel Aviv (AFP)
Tel Aviv (AFP)

Milhares de israelenses se reuniram este sábado em Tel Aviv para lembrar o ex-primeiro-ministro Yitzhak Rabin no 18º aniversário de seu assassinato por um judeu extremista.

Muitos manifestantes eram adolescentes, surgidos de movimentos juvenis e pertenciam a todas as tendências políticas.

O neto de Yitzhak Rabin, Yonatan Ben-Artzi, fez um discurso se dirigindo ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

“Meu avô foi assassinado pela paz e você nos deve, a todos, a paz”, afirmou.

“Você tem uma oportunidade única de aproveitar a situação mundial para fazer a paz. Isso não será fácil nem popular, mas chegará a hora de pôr fim ao ciclo e trazermos paz”, acrescentou.

Segundo canais de televisão, cerca de 30.000 pessoas foram à praça onde Yitzhak Rabin foi assassinado no dia 4 de novembro de 1995, com três tiros nas costas, por um extremista de direita, depois de um protesto pacífico em Tel Aviv.

O assassino queria que os acordos concluídos em 1993 por Rabin com os palestinos fracassassem.

Na terça-feira, haverá uma cerimônia oficial no cemitério onde o ex-primeiro ministro foi sepultado em Jerusalém. (afp.com)

DEIXE UMA RESPOSTA