INP aposta na formação de dois mil técnicos para o sector petrolífero

(Foto: institutodepetroleos.org)
(Foto: institutodepetroleos.org)
(Foto: institutodepetroleos.org)

A formação de dois mil técnicos para a indústria petrolífera constitui um grande desafio e aposta do Instituto Nacional de Petróleos do Sumbe , província do Kwanza Sul , para os próximos quatro anos.

A informação foi avançada hoje, quinta-feira, à Angop, pelo director geral da instituição, Domingos Francisco, tendo sublinhado tratar-se de uma orientação do Ministério dos Petróleos.

“ Só para terem a ideia da complexidade e das exigências que nos é solicitado, a direcção do INP recebeu orientações do Ministério dos Petróleos para formar dois mil técnicos para o sector petrolífero nos próximos quatro anos”, confirmou.

A par da formação de quadros , Domingos Francisco disse que a direcção do Instituto Nacional de Petróleos tem a responsabilidade de continuar o enorme esforço de investimento em infra-estruturas físicas e tecnológicas, na melhoria da escola e das condições de trabalho, aprofundar os mecanismos de coordenação e planeamento das actividades, aprimorar o controlo da execução das acções e projectos.

Acrescentou que a execução desta tarefa vai facilitar a um maior organização interna dos serviços, adequar os cargos ao perfil dos agentes, promover o alargamento das relações institucionais e internacionais e apostar fortemente na formação e reciclagem dos quadros e professores para alcançar os objectivos preconizados.

Criado em 1983, o INP tendo formado, até 2012, quatro mil e 103 técnicos nas diversas especialidades do ramo petrolífero.

O INP é um estabelecimento de ensino público dotado de autonomia administrativa e financeira que funciona dependente do Ministério dos Petróleos (administrativa e financeiramente) bem como do Ministério de Educação no plano pedagógico e metodológico.

A instituição oferece cursos de geologia petrolífera , minas , perfuração e produção , processamento de gás , refinaria , instrumentação petrolífera , mecânica de instalação petrolífera , electricidade industrial , operadores de produção e de refinaria cujo docência é assegurada por 83 professores. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA