Índia: Mais de 600 mil deixam suas casas por causa do ciclone Phailin

Família se desloca com seus pertences para local mais seguro no Estado de Andhra Pradesh, em 12 de outubro de 2013. (Reuters/Adnan Abidi)
Família se desloca com seus pertences para local mais seguro no Estado de Andhra Pradesh, em 12 de outubro de 2013. (Reuters/Adnan Abidi)
Família se desloca com seus pertences para local mais seguro no Estado de Andhra Pradesh, em 12 de outubro de 2013.
(Reuters/Adnan Abidi)

A Índia se prepara para o pior com a aproximação do ciclone tropical Phailin da costa leste do país. Mais de 600 mil habitantes dos estados de Orissa e Andhra Pradesh foram retiradas de suas casas. As autoridades organizaram centros de abrigo e mobilizaram equipes de salvamento. Ventos fortíssimos, que podem chegar a 240 km/h acompanham o ciclone, a mais forte ameaça dos últimos 14 anos na região.

Ondas de até três metros de altura, e que podem chegar a nove metros, já indicam a potência com que o ciclone se aproxima. O Departamento de Meteorologia da Índia afirma que o fenómeno se desloca com toda a força e deve atingir os estados de Orissa e Andhra Pradesh com ventos que podem chegar a 220 km/h.

Depois do alerta,  as autoridades continuam a tomar todas as medidas preventivas para minimizar os estragos. Em Bhubaneshwar, capital de Orissa, foram organizados centros de abrigo para as milhares de pessoas deslocadas e provisões de alimentos, medicamentos e água estão sendo fornecidas pelas autoridades.  O governo deu ordem de retirar à força as pessoas que resistirem a deixar seus lares.

Cerca de 300 equipes médicas do exército, engenheiros e equipes de salvamento foram colocados nas zonas de alto risco. A Cruz Vermelha também posicionou seus grupos e aviões de transporte e helicópteros estão a postos.

A expectativa das autoridades é de que o ciclone afecte as redes de comunicações, as redes eléctricas, assim como as estradas e ferrovias.

Entre Abril e Junho, Índia e Bangladesh são atingidos com frequência por ciclones que se desenvolvem na Baía de Bengala. Em 1999, cerca de 10 mil pessoas perderam a vida com a passagem do ciclone Orissa. (rfi.fr)

DEIXE UMA RESPOSTA