Huíla: Vice-governadora destaca papel das comunidades no desenvolvimento das famílias

Maria João Francisco Chipalevela (Foto: ANGOP)
Maria João Francisco Chipalevela (Foto: ANGOP)
Maria João Francisco Chipalevela (Foto: ANGOP)

A vice-governadora da Huíla para o sector político e social, Maria João Tchipalavela, considerou quinta-feira, no Lubango, ser importante que as comunidades contribuam com ideias construtivas para o desenvolvimento sustentável das famílias.

A governante que falava na abertura do XV encontro provincial das comunidades, promovido pela ONG ADRA, disse que se deve reforçar e continuar a trabalhar para que as comunidades se desenvolvam por si.

“É preciso reforçar o trabalho social e o sentimento das comunidades para que tenhamos um capital humano capaz de aumentar o índice de desenvolvimento sustentável”, realçou a vice-governadora da Huíla.

Segundo Maria João Tchipalavela, a qualidade de vida dos cidadãos tem muito a ver com a justiça social, por isso é preciso que as comunidades participem para o engrandecimento do país, assim como das próprias famílias.

Aludiu que encontros de concertação do género reforçam os que são realizados a nível do país num clima democrático, para tal os participantes têm a oportunidade de expor os seus problemas e as suas dificuldades sem receio.

Para a responsável, é importante que se tenham diferentes formas de participação e cooperação, pois para si, estes encontros com as comunidades permitem uma troca de experiencias e vivências, por isso, devem ser aproveitados os mecanismos necessários para enfrentar à fome e pobreza.

Durante dois dias, os participantes vão analisar as políticas públicas de apoio ao desenvolvimento rural e os programas de aquisição dos produtos do agricultor, incidências do Angola Investe, programa de mitigação do impacto da seca no sul de Angola, descentralização das autarquias, entre outros.

Consta da agenda a avaliação do grau de cumprimento de recomendações do encontro anterior, realizado em Setembro de 2012, as experiências das boas práticas de desenvolvimento local, bem como o programa do governo de promoção do empreendedorismo e de combate à pobreza.

O XV encontro serve também de antecâmara para o XIII encontro nacional das comunidades a acontecer na primeira quinzena de Outubro, em Benguela. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA