Cabo Verde: Guardas prisionais de Cabo Verde em greve

(RFI)
(RFI)
(RFI)

Os sindicatos e os agentes prisionais entraram, esta manhã, numa greve de 72 horas. As reivindicações prendem-se com o pagamento de férias acumuladas, pelas horas extraordinárias e pelo horário de trabalho.

Cerca de 200 Guardas prisionais cabo-verdianos reclamam a resolução de problemas provocados pela falta de fardamento e de transporte de trabalhadores, e acusam o Governo de não cumprir com acordos assinados em Maio.

O sindicato dos trabalhadores da administração pública denunciou a polícia de estar a substituir os agentes prisionais, quando esta medida não é contemplada na legislação cabo-verdiana.

O director geral dos serviços prisionais e reinserção social, Jacob Vicente, afirmou que Governo não podia deixar as duas cadeias centrais do país sem segurança. O executivo vai recorrer à requisição civil para minimizar o efeito da greve de 72 horas dos agentes prisionais, medida que bloqueia os direitos dos trabalhadores.

Em resposta a esta ameaça os sindicatos acusam o Goveno de não respeitar o direito à greve e ameaçam fazer apelo ao Presidente da República.

Segundo o director do estabelecimento prisional, 80% das férias acumuladas pelos agentes prisionais já foram solucionadas. Jacob Vicente promete fazer, o mais rapidamente possível, um levantamento sobre o procedimento que levaram às acumulações de horas extraordinárias, (rfi.fr)

Por Odair Santos

DEIXE UMA RESPOSTA