Deserto do Namibe na corrida pelas sete maravilhas naturais de Angola

A província do Namibe apresenta-se no concurso sete maravilhas naturais de Angola com duas candidatas, nomeadamente o Deserto do Namibe (com o código de votação 6 através de sms para o número 44567) e a Serra da Leba.

0,75290e2a-4427-4def-a8ba-cc4dc6586def--r--NjQweDM0Mw==Concorrendo na categoria de áreas protegidas, o Deserto do Namibe, na sua extensão em território angolano, contempla, entre outros locais de referência, o Parque Nacional do Yona, a Reserva Especial do Namibe, a Baía dos Tigres e as lagoas de Arco e do Carvalhão.

É um deserto partilhado entre a Namíbia e o sudoeste de Angola e faz parte do Namib-Naukluft National Park, a maior reserva de caça em África. É considerado como sendo o mais antigo deserto do mundo, tendo permanecido em condições áridas ou semi-áridas há pelo menos 55 milhões de anos.

Abunda a Welwitschia Mirabilis, planta que pode atingir mais de mil anos de vida. A maior Welwitschia conhecida, apelidada de “A grande Welwitschia”, mede 1.4 metros de altura e mais de 4 metros de diâmetro.

O concurso sete maravilhas naturais de Angola, lançado no dia 17 de Julho pela organização “National 7 wonders”, seleccionou as 27 maravilhas das 200 candidatas apresentadas a um conselho científico onde participaram representantes do Ministério da Cultura, Ambiente, Hotelaria e Turismo e outras entidades singulares.

Das 27 maravilhas candidatas para as “sete maravilhas naturais de Angola” constam a Bacia do Okavango, na província do Kuando-Kubango, Barra do Dande (Bengo), as Cachoeiras do Binga (Kwanza-Sul), as Cataratas do Ruacaná (Cunene), as Fendas da Tundavala e a Serra da Leba (Huíla), o Deserto do Namibe (Namibe), o Morro do Moco (Huambo), a Ilha do Mussulo, o Parque da Quissama e o Miradouro da Lua (Luanda).

Estão ainda, entre as candidatas, o Parque Nacional da Cameia (Moxico, leste), o Parque da Cangandala, as Pedras Negras de Pungo a Ndongo e as Quedas de Calandula (Malange), o rio Cuito (Kuando-Kubango), o rio Kwanza (Bié), o rio Zaire (Zaire) e a reserva florestal do Golungo Alto (Kwanza Norte). (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA