Cabinda: Ravina pode deixar província sem sinal televisivo

Televisão Pública de Angola (TPA)
Televisão Pública de Angola (TPA)
Televisão Pública de Angola (TPA)

A província de Cabinda arrisca-se a ficar sem o sinal de televisão e de rádio difusão por causa da progressão de uma ravina na área circundante a principal antena de comunicações da região, localizada na planície de Malembo, município sede (Cabinda).

Essa informação foi prestada pelo delegado do centro de produção da Televisão Pública de Angola (TPA) em Cabinda, Graças Mendes, em declarações hoje (segunda-feira) à Angop.

Graças Mendes disse recear que a situação evolua negativamente, situação que poderá interferir nas comunicações na província, sobretudo, na qualidade de imagem e de som da TPA.

Disse que além da ravina, que está a uma distância de 100 metros da torre, o estado físico da antena de comunicação já não oferece condições de durabilidade. “Tem mais de 22 anos e esses materiais duram de 10 a 15 anos”.

É nessa torre, prosseguiu, que está a principal antena de recepção do sinal televisivo a partir de Luanda e da Rádio Nacional de Angola (RNA).

Afirmou que o actual quadro exige uma rápida recuperação ou montagem de uma outra antena para servir a região.

O delegado do centro de produção da TPA em Cabinda disse existir como proposta alternativa, a montagem de outra antena no morro do Tchizo por oferecer um relevo superior à recepção de com melhor qualidade dos sinais de telecomunicações.

Sobre a expansão do sinal da TPA na região, Graça Mendes considerou existir bons resultados. Prevê que o sinal alcance os municípios de Buco-Zau, Belize, as comuna de Miconje (Belize) por terem antenas repetidoras que garantem a recepção do sinal em óptimas condições sonoras e visuais. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA