Boehner a Obama: “EUA não podem continuar a viver acima das possibilidades”

(EURONEWS)
(EURONEWS)
(EURONEWS)

O braço de ferro entre democratas e republicanos prossegue ao oitavo dia de “apagão orçamental” nos Estados Unidos.

Depois de Obama, foi a vez do presidente da câmara dos representantes, o republicano John Boehner, voltar a apresentar as suas condições para um eventual acordo, nomeadamente uma negociação imediata sobre a redução da despesa do estado.

“Nós não podemos aumentar o limite da dívida sem uma ação para diminuir os nossos empréstimos e sem deixar de viver acima das nossas possibilidades. Não se trata de defender a minha posição pessoal, nem a dos republicanos, mas de garantir o futuro para os nossos filhos e os nossos netos e a única forma de fazê-lo é que tenhamos uma conversa séria sobre estes temas”.

Desde o início da semana passada que a câmara dos representantes, liderada pelos republicanos, se recusa a votar um novo orçamento depois de uma primeira proposta ter sido chumbada pelo senado, controlado pelos democratas.

Desde então que a paralisia parcial da administração federal levou à dispensa de 800 mil funcionários e à suspensão de cerca de um milhão de salários.

A falta de consenso ameaça igualmente as negociações para elevar o limite da dívida quando o prazo limite para um acordo termina dentro de 9 dias, arriscando colocar a administração numa situação próxima da bancarrota. (euronews.com)

DEIXE UMA RESPOSTA