Angop anuncia continuidade da melhoria da qualidade noticiosa

Administrador Executivo para a área de Informação da Angop, José Chimuco (Foto: Angop)

A melhoria da qualidade noticiosa continuará a ser privilegiada pela administração da Agência Angola Press (Angop), visando recuperar o prestígio granjeado no passado, quando esta única agência de notícias do país era considerada a melhor escola de formação jornalística em Angola.

Administrador Executivo para a área de Informação da Angop, José Chimuco (Foto: Angop)
Administrador Executivo para a área de Informação da Angop, José Chimuco (Foto: Angop)

A garantia é do seu administrador executivo para a área de Informação, José Chimuco, falando hoje, no Huambo, num encontro com os profissionais deste órgão, no quadro de uma visita de auscultação que o mesmo está a efectuar, com finalidade de aproximar a administração da empresa e às delegações provinciais, bem como tratar questões inerentes ao melhoramento do produto noticioso.

Para o efeito, explicou, está a decorrer um ciclo de acções formativas no país, tendo abrangido até ao momento 10 delegações provinciais, cujo objectivo é dotar os jornalistas da Angop de habilidades indispensáveis para efectuarem um trabalho com a excelência que se pretende atingir  a médio prazo.

José Chimuco salientou que a redefinição da agenda noticiosa, que inclui o melhoramento do ângulo de abordagem dos factos e a criatividade, é preponderante para o melhoramento da qualidade noticiosa da agência.

O administrador executivo para a área de Informação da Angop anunciou que, doravante, as delegações provinciais passarão a ser avaliadas pela qualidade das notícias produzidas e não pela quantidade, visando estimular igualmente a excelência.

Outro instrumento valioso a ser recuperado, sublinhou, tendo em conta a qualidade que a agência persegue, é o prontuário das normas de redacção da Angop, que, de acordo com José Chimuco, está a ser actualizado por uma comissão criada pela administração da empresa, para que os jornalistas se possam guiar através deste documento.

Apesar de já existir tal prontuário, esclareceu, o mesmo carece de uma actualização, uma vez que o jornalismo on-line vigente na Angop tem características muito distintas na maneira de escrever o texto noticioso em comparação ao modelo que se utilizava anteriormente.

“É nossa intenção, e lá chegaremos, fazer com que uma boa parte das notícias produzidas pelas delegações provinciais sejam inseridas directamente no portal. Estamos a ensaiar passos para o efeito e o Huambo, pela qualidade que demonstra, pode ser a  primeira a lograr tal feito”, disse.

O responsável informou também ser intenção do Conselho de Administração da Angop passar a escalar para cobertura de grandes eventos que acontecem no país ou no estrangeiro jornalistas que trabalham fora de Luanda (capital do país).

Quanto aos correspondentes municipais, José Chimuco disse estar em curso a elaboração de um estatuto, que aclara o perfil dos mesmos, obrigações e deveres, tudo em prol da qualidade do produto noticioso que a Angop quer ver melhorado nos próximos tempos.

Salientou que, no âmbito do processo de reestruturação, foi criado um qualificador profissional que está a ser analisado pela administração da empresa para posteriormente ser remetido ao Ministério da Comunicação Social para consequente aprovação.

“Toda a nossa preocupação de momento assenta em tornarmo-nos em uma agência de referência e fonte de informação privilegiada no país e no estrangeiro. Os nossos jornalistas devem ser criativos no aprofundamento dos factos e investigadores, acima de tudo”.

Acompanhado da delegada da Angop na província de Luanda, Margarida Osvaldo, o administrador executivo para a área de Informação da Agência Angola Press deixou a cidade do Huambo, esta manhã, com destino ao Kuando-Kubango, também com a mesma missão de aproximar a direcção da empresa e as delegações provinciais, bem como tratar questões inerentes ao melhoramento do produto noticioso. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA