Angola e França manifestam interesse no reforço da cooperação

Conversações oficiais das delegações de Angola e França (Foto: Lucas Neto)
Conversações oficiais das delegações de Angola e França (Foto: Lucas Neto)
Conversações oficiais das delegações de Angola e França (Foto: Lucas Neto)

Luanda – Os ministros das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, e dos Negócios Estrangeiros de França, Laurent Fabius, defenderem hoje, quinta-feira, em Luanda, a rendibilização da cooperação política, económica e comercial entre os dois países.

Os titulares das diplomacias angolana e francesa intervinham num encontro entre as duas delegações dos dois países, no quadro da visita oficial de 24 horas que Laurent Fabius realiza à Angola.

Para Georges Chikoti, “as relações entre Angola e a França conheceram nos últimos anos constrangimento de vária ordem, por isso, queremos que o interesse pelo reforço da cooperação bilateral e pelo aprofundamento do diálogo político entre os dois países sirva de base para melhorar aquilo que pode ser melhorado”.

Declarou ser desejo  “recuperar o tempo perdido restabelecer a confiança e projectar novas oportunidades e metas de cooperação económica e comercial, com o engajamento de todos os intervenientes e obter vantagens mútuas”.

Falou também da necessidade de troca de visitas de titulares para alcançar os objectivos preconizados nos domínios da energia e águas, educação, transferência de tecnologia e de conhecimento, através da criação de centros de investigação científica.

O ministro das relações Exteriores de Angola pediu ainda especial atenção ao reforço das relações económicas e comerciais, para permitir que empresários dos dois países, com capital financeiro, possa estabelecer contactos entre si e traçarem as vias de investimento nas áreas produtivas, bem como estimular e diversificar as trocas comerciais.

Georges Chikoti referiu-se da necessidade de se encontrar soluções imediatas consensuais relativamente à supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço, passando posteriormente para a facilitação de vistos ordinários, através de um acordo ou memorando de entendimento sobre a matéria.

Por sua vez, o ministro francês dos negócios estrangeiros declarou que “os problemas que separam os dois países no quadro políticos devem ser postos de parte e se inscrever uma nova etapa nas relações de cooperação”.

Laurent Fabius salientou que estamos numa “demarche concordante” que os dois governos pretendem a reaproximação e que estão dispostos a marcar uma nova etapa.

Disse também ser desejável o reforço das relações políticas e que muitas empresas francesas estão dispostas a contribuir para o desenvolvimento de Angola, com destaque para as áreas dos transportes, águas e energia.

O ministro dos negócios estrangeiros de França manifestou ainda o interesse de apoiar o desenvolvimento local, visando promover o desenvolvimento duradouro.

Participaram no encontro os embaixadores de Angola em França, Miguel Costa, e de França em Angola, Jean Claude Moyret , e altos funcionários dos pelouros que cuidam da diplomacia nos dois países.

Data de 26 de Julho de 1982 o acordo geral de cooperação Angola/França. No domínio da cooperação bilateral, a França é o  6º maior fornecedor de Angola, atrás dos Estados Unidos, Portugal, China, Brasil e África do Sul, tendo o seu investimento directo ultrapassado os 10 biliões de euros, segundo dados do Ministério da Relações Exteriores. (portalangop.co.ao)

DEIXE UMA RESPOSTA