Advogado maior investimento estrangeiro para o apoio a diversificação da economia

Secretária de Estado da Cooperação, Ângela Bragança (Foto: Parente)
Secretária de Estado da Cooperação, Ângela Bragança (Foto: Parente)
Secretária de Estado da Cooperação, Ângela Bragança (Foto: Parente)

A secretaria de Estado da Cooperação, Ângela Bragança, advogou hoje, quinta-feira, em Luanda, maior investimento estrangeiro para o apoio à diversificação da economia, de modo a gerar empregos e melhorar as condições de vida das populações.

A  diplomata fez este pronunciamento quando discursava num encontro com seu homólogo dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal, Luís Campos Ferreira, para debater os principais temas da Cimeira Bilateral entre os dois países a ter lugar no principio do próximo ano.

Segundo Ângela Bragança terminado o conflito e traçadas as perspectivas de desenvolvimento, Angola é hoje uma porta aberta ao mundo, com oportunidade de negócios, cuja dimensão é de certa forma obstaculizada, no âmbito da cooperação com a Europa.

Realçando que não só pela crise mas também por condicionalismos de ordem supostamente política que evidenciam estratégias e atitudes de certos sectores que não acompanham ou não entendem a dinâmica da globalização, bem como a sua interacção constante com a soberania e os interesses nacionais dos países.

“ Angola foi um país dilacerado por décadas de conflito militar, até há onze anos atrás. Tem por isso que andar depressa, reconstruir, formar, construir, diversificar, distribuir perspectivar para se inserir no contexto mundial à medida do seu imenso potencial”, frisou.

Ângela Bragança sublinhou que  Angola é um país que não se fecha sobre si e acredita que a parceria só é dinâmica quando se exerce nos dois sentidos e interpretada na medida dos objectivos que persegue. (portalangop.co.a)

DEIXE UMA RESPOSTA